Anterior1 de 3Próximo

A ANTEVISÃO: UMA DUCATI NA POLE POSITION!

Os pilotos franceses voltam a fazer história no Moto GP. É a primeira vez que o 1-2 da grelha de partida é composta por dois pilotos franceses. Mas, caro leitor, se está a pensar que a pole position foi para o ‘dominador’ do campeonato, engana-se. Fabio Quartararo cometeu um erro e caiu na última tentativa de fazer uma volta rápida. Assim, o tempo mais rápido ficou para Johann Zarco! O piloto da Ducati da Esponsorama Racing (mais conhecida como Reale Avintia) fez a volta mais rápida em Brno, com um tempo de 1:55.990s. Quartararo ficou em segundo e em terceiro ficou Franco Morbidelli.


Antes de ir aos restantes, Pol Espargaró tinha colocado a KTM na terceira posição, mas viu o seu tempo ser retirado após não ter abrandado quando havia bandeiras amarelas. Isto foi algo que deixou o piloto extremamente frustrado.

Assim, na quarta posição ficou Aleix Espargaró, que colocou a Aprillia numa excelente posição para um bom resultado. Depois da moto ter mostrado potencial na pré-temporada, só na terceira ronda é que o confirma. Atrás de Espargaró ficou Maverick Vinales. O piloto da Yamaha teve uma qualificação para esquecer. Veio às boxes, saiu tarde e nem conseguiu uma última tentativa. Na corrida, sabemos que Vinales, com uma boa escolha de pneus, pode chegar ao pódio.

Na sexta e sétima posição temos os homens da KTM, com Espargaró a ser mais rápido do que Binder. Para a corrida é esperar que Binder não faço o mesmo que fez a Miguel Oliveira há uma semana… Valentino Rossi foi o décimo mais rápido, mas sabemos que “Il Doctore” não costuma ter qualificações exuberantes. Na mesma situação está Vinales, o que nos leva a crer que uma boa escolha de pneus é importante.

Cal Cructhlow é o 12º, tendo o piloto britânico sido o melhor da Honda. Com a queda na Q1, vamos ver o que Cructhlow consegue fazer – ele que foi operado há umas semanas.

Anúncio Publicitário

Antes de falar do nosso Miguel Oliveira, notar a falta de competitividade da equipa campeã do mundo. Sim, a equipa campeã do mundo não conta com Marc Márquez, ou seja, não tem ninguém para disfarçar os defeitos de uma Honda RC213V. Stefan Bradl é o ‘bombeiro’ que substitui Marc, mas a única coisa capaz de fazer foi ficar na frente de Alex Marquez por 0.033s. As duas Hondas são a motos que fecham o pelotão. Deve ser o desespero para a equipa de Albert Puig…

Fonte: Repsol Honda Team

Por fim, Miguel Oliveira não teve o melhor dos fins de semana. Uma queda num dos treinos livres pode ter prejudicado um pouco o piloto português, que, mesmo assim, esteve muito perto de chegar novamente à Q2, ficando em terceiro no Q1. Assim, Oliveira sai de 13º para a corrida de amanhã. Em frente, Miguel!

Fonte: Red Bull KTM Tech 3

Foto De Capa: Esponsorama Racing

Anterior1 de 3Próximo

Comentários