Anterior1 de 2Próximo

Se o grande prémio do passado fim-de-semana foi o mais aborrecido da temporada, a corrida deste domingo foi até agora a melhor de 2019.

De um lado, havia Dovizioso que queria manter o domínio da Ducati no circuito austríaco, do outro, estava Márquez decidido a continuar a saga de vitórias.

Mas além destes dois, havia por lá um português que tinha feito a melhor qualificação da sua curta carreira na categoria rainha e que dava indícios de que podia brilhar por terras austríacas. E não é que brilhou mesmo?

Vamos falar, então, do que se passou este domingo. O duelo entre Marc Márquez e Andrea Dovizioso começou logo no início da prova com os dois pilotos a alargarem em demasia a trajetória e a serem ultrapassados por Fabio Quartararo que passava para a liderança da corrida. Liderança curta, diga-se.
Márquez e Dovizioso travaram uma luta intensa pela vitória
Fonte: MotoGP

Oliveira era o melhor piloto da KTM que a 24 voltas do final já ocupava a décima posição, depois da queda de Cal Crutclow após um incidente com Pol Espagaró.

Lá na frente, Quartararo perdia a liderança para Dovizioso e Márquez corria atrás do italiano e decidido a não deixar fugir o rival. O piloto espanhol da Honda atacava a liderança, mas o homem da Ducati mostrava-se firme e decidido a levar esta luta intensa até ao fim. Já Quartararon via Valentino Rossi a aproximar-se numa clara tentativa de regressar aos pódios.

Miguel Oliveira rodava a um ritmo superior ao do rival direto, Bagnaia e lá ia encurtando a distância para o adversário da Pramac.

A três voltas do fim, Márquez passava para a liderança, mas Dovizioso não se dava por vencido e voltava a passar para a frente do espanhol colocando o desfecho final da corrida em aberto.

A luta frenética e intensa continuava, com Márquez em primeiro na última volta deste grande prémio, mas na última curva, Dovizioso deu tudo o que tinha e até o que não tinha, conseguindo ultrapassar o piloto espanhol da Honda e cruzou a bandeira de xadrez no primeiro lugar.

Oliveira alcançou o melhor resultado da época
Fonte: KTM Tech3

Dovizioso salvava assim a honra da Ducati no circuito austríaco. Já Miguel Oliveira terminou a prova na oitava posição, o seu melhor resultado de sempre na classe rainha do mundial de motociclismo.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários