O mundial de motociclismo regressou aos palcos, e desta vez, foi o circuito de Jerez de la Frontera a receber os homens das duas rodas. 

Marc Márquez saiu da terceira linha da grelha de partida e desde cedo começou a correr atrás do prejuízo e começou a liderar a prova logo na primeira volta. O piloto espanhol da Honda voltou a não dar hipóteses à concorrência mais direta. 

Com Márquez a liderar desde a primeira curva, a emoção da corrida esteve na luta pelos restantes lugares do pódio onde Viñales (Suzuki) Alex Rins foram os protagonistas… Já Valentino Rossi, continua com problemas na sua Yamaha M1 e não se conseguiu intrometer na luta pela vitória. O mesmo se pode dizer de Jorge Lorenzo que continua a não conseguir ter bons resultados com a Honda. 

Se a liderança estava entregue a Márquez, Alex Rins e Andrea Dovizioso lutavam intensamente pela quarta posição, enquanto Franco Morbilidelli tentava perseguir Márquez na esperança que o espanhol cometesse um erro… Mas bem sabemos que quando o piloto da Honda se consegue isolar na frente da corrida, dificilmente comete erros.

Sem conseguirem alcançar o ritmo alucinante de Márquez, Morbidelli, Quartaro e Viñales continuaram na luta pelos dois últimos lugares do pódio. Também Alex Rins se intrometeu nesta luta, e ultrapassou Franco Morbidelli, alcançando a segunda posição. Enquanto, Quartaro acabou por abandonar a corrida devido a problemas mecânicos. 

Sem Quartaro na luta pelo pódio, foi o italiano Andrea Dovizioso a dar o ar da sua graça e também tentou chegar aos primeiros lugares da corrida, enquanto Márquez continuava intocável. O piloto da Ducati ultrapassou o seu compatriota Franco Morbidelli e ascendeu à quarta posição. Enquanto, Rins e Viñales lutavam pelo segundo e terceiro lugar da prova.

A poucas voltas do final, as posições do pódio pareciam definidas: Márquez, Alex Rins e Viñales a fechar o pódio completamente espanhol.

Com esta vitória, Marc Márquez somou a segunda vitória da temporada e regressou à liderança do mundial de motociclismo com 70 pontos.

Já o português Miguel Oliveira teve um fim-de-semana bastante complicado, já que arrancou da 21ª. posição da grelha de partida e acabou por terminar a prova no 17º lugar. Oliveira admitiu não ter ritmo para qualquer piloto.

Foto de Capa: Moto GP

Comentários