logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

MX GP Portugal: Tim Gajser reforça liderança

Mais uma vez Águeda, a capital do motocross a nível nacional, recebeu mais um Grande Prémio com os melhores pilotos do mundo de motocross, com portugueses em prova nas diferentes categorias.

Para além do MXGP, ainda ocorreu a realização do Campeonato Mundial Feminino de Motocross, e de outras categorias, com participação de cinco portugueses
Fonte: Rafael Ferreira / Bola na Rede

A organização prestou homenagem a Paulo Gonçalves, também conhecido por “speedy”, um dos grandes nomes do todo-o-terreno, nomeadamente do Rally Dakar, que faleceu em prova em 2020.

A primeira manga começou com mais um holeshot de Jorge Prado, que iniciou a corrida com um bom ritmo, procurando distanciar-se da concorrência desde cedo.

O líder do campeonato Tim Gajser revelou alguma dificuldade, rodando na sexta posição e tentando por várias vezes melhorar a sua posição, sem sucesso, tendo o piloto revelado no GP da Argentina que iria tentar alterar a sua condução, não utilizando tanto a embraiagem de modo a praticar uma condução mais suave.

Outro piloto que ainda tem alguma dificuldade em encontrar o setup certo da sua Yamaha, foi Glenn Coldenhoff, que apesar disso, se aguentou nos lugares da frente.

Luís Outeiro, português da Yamaha, um dos grandes nomes da modalidade a nível nacional apesar da sua juventude, é merecedor de destaque pela presença nesta prova da categoria rainha. Foi mostrando um bom ritmo de corrida, apesar da grande exigência da prova em termos físicos, rodando a sensivelmente cinco segundos dos líderes de corrida, dando ótimas indicações da sua qualidade e potencial na modalidade.

Luís Outeiro foi um dos destaques desta edição do MX GP Portugal
Fonte: Rafael Ferreira / Bola na Rede

Com o final da primeira corrida a aproximar-se, o líder do campeonato foi encontrando o seu ritmo e conseguiu trepar na classificação, chegando ao terceiro lugar.

O campeão da classe MX2 da temporada passada e estreante na categoria rainha esta temporada, Maxime Renaux caiu a quatro voltas da final numa curva que castigou as Yamaha este fim de semana.

O pódio da primeira corrida ficou então composto pelo vencedor Jorge Prado, seguido de Bogers e Tim Gajser.

A segunda manga era nova oportunidade para os pilotos fazerem um bom resultado, porém o dono do segundo holeshot do dia foi novamente o piloto espanhol da GasGas, Jorge Prado.

Desta feita Tim Gajser conseguiu um arranque melhor do que na primeira manga, conseguindo colocar-se na segunda posição logo desde o início, pressionando o líder.

Rapidamente assumiu a liderança da corrida, deixando um gap de três segundos para Jorge Prado, que com o decorrer da corrida se focou em obter a melhor classificação na geral.

Maxime Renaux deixou fugir a traseira da moto e voltou a cair, marcava o relógio sete minutos para o final da prova, desta vez fruto de um erro individual.

O piloto da GasGas Jorge Prado ultrapassou novamente Gajser, contudo não por muito tempo pois o piloto da Honda conseguiu recuperar a posição com relativa facilidade.

Glenn Coldennhoff conseguiu agarrar-se à terceira posição, perseguido por duas Husqvaarnas na quarta e quinta posição.

Jorge Prado foi vencedor da geral, conseguindo quebrar uma série de vitórias que se estava a tornar histórica para o múltiplas vezes campeão Tim Gajser, que venceu a segunda corrida e se manteve líder.

Jorge Prado foi o vencedor da geral na prova em Portugal
Fonte: Rafael Ferreira / Bola na Rede

Foi mais um fim de semana de luxo para os amantes da modalidade, neste evento que Portugal acolhe desde 1985, com presenças algo regulares nos calendários de MX GP, com o passar dos anos.

Foto de Capa: Rafael Ferreira / Bola na Rede

O Henrique adora ver futebol, seja o tradicional futebol de 11, futebol de praia, futsal ou até uma simples peladinha entre amadores.

O Henrique adora ver futebol, seja o tradicional futebol de 11, futebol de praia, futsal ou até uma simples peladinha entre amadores.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA