Anterior2 de 2Próximo

Para além dos quatro candidatos, existem também novidades. Gil Antunes deixa as duas rodas motrizes e passa para um carro de tração 4×4. Antunes escolheu o Dacia Sandero R4, o que quer dizer que a categoria R4 vai, finalmente, ter um concorrente (a partir da segunda prova do CPR, o Rali dos Açores). Mas o que todos queremos ver é como se irá bater Antunes com os antigos R5, como por exemplo, deverá retomar a lutar que tem vindo a ter com Paulo Neto. Neto, também muda para os 4×4, e passa a tripular um Skoda Fabia R5. A fazer companhia a estes dois pesos pesados está também o jovem Miguel Correira, que continua de Skoda Fabia R5, depois do que aconteceu ao Ford Fiesta R5.

Nas duas rodas motrizes, como já referido acima, Paulo Neto e Gil Antunes passam para diferentes viaturas (4×4), mas o campeonato vê o ‘retorno’ de Daniel Nunes, que após um acidente grave em 2019 volta à competição. Para o acompanhar estará Pedro Almeida – “De Famalicão Para o Mundo” – que estará a bordo do novo Peugeot 208 Rally4 e aposta nas duas rodas motrizes nacionais e europeias.

Daniel Nunes regressa com o Peugoet 208 R2 ao CPR nas duas rodas motrizes
Fonte: Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting

Com a nova competição, a Challenge R2&You, que está aberta a todos os pilotos e navegadores titulares de licença desportiva nacional ou internacional válida, e será unicamente disputado com os Peugeot 208 R2, com ficha de homologação FIA nº A-5743 (VR2B) e inscritos em cada prova no Grupo RC4, também poderemos passar a ver novos talentos nas duas rodas motrizes.

Para a primeira ronda do CPR, o Rali de Fafe e Felgueiras, temos muitas atrações. A primeira será a passagem de carros do WRC. A equipa do mundial de ralis da Hyundai decidiu escolher o rali para testar e preparar o Rali do México, ou seja, traz os campeões mundiais Ott Tanak e Martin Jarveoja, e também Dani Sordo e Carlos Del Barrio – que venceram em 2019 com um Hyundai i20 R5.

O campeão mundial de ralis, Ott Tanak, vem preparar o Rali do México em Fafe e Felgueiras
Fonte: Hyundai Motorsport

Para além dos carros de mundial, o Rali Serras de Fafe e Felgueiras conta sempre com alguns outsiders que só trazem espetáculo, como é o exemplo de Diogo Gago e Victor Calado, que trazem o Citroen C3 R5 da Play/AutoAçoreana Racing, assim colocando à experiência Gago, que em 2019 só realizou os ralis de asfalto no Campeonato dos Açores de Ralis. A prova da Demoporto contará ainda com um grande lote de concorrentes espanhóis: Gustavo Sosa Espinel (Skoda Fabia R5), Juan Pablo Castro (Skoda Fabia R5), Jose Luis Olivares (Skoda Fabia R5) e Alexander Villanueva (Skoda Fabia R5), para além dos Suzuki R4 para Javier Siota (Suzuki Swift R4S) e Joan Vinyes Dabad (Suzuki Swift R). Infelizmente, para os aficionados dos ralis, Ricardo Moura e António Costa não estarão presentes com o Skoda Fabia R5 Evo em Fafe. O piloto açoriano, que nos últimos anos tem estado mais afastado dos ralis, não vai poder estar presente devido a assuntos familiares, mas para o ‘seu’ rali já deve estar pronto a rodar com a ARC Sport.

Anúncio Publicitário

Outro grande motivo de interesse será Mex Machado dos Santos. O piloto traz para os ralis um carro muito icónico e pouco usual, um Porsche 911 GT3 verde, em homenagem ao histórico Américo Nunes.

O Campeonato de Portugal de Ralis começa hoje, com três especiais, e espera-se muita luta pelas posições cimeiras. Um bem-haja aos ralis em Portugal!

Foto de Capa: The Racing Factory

Artigo revisto por Joana Mendes

Anterior2 de 2Próximo

Comentários