O Campeonato Mundial de Ralis chegou ao fim. A temporada de 2018 provou ser uma das mais renhidas dos últimos anos. Apesar disso, Sebastien é o nome que impera no WRC há quinze anos.

Mas para isto se concretizar a última ronda era fundamental. Na Austrália, disputou-se os campeonatos, tanto de construtores como de pilotos e navegadores.

Logo no primeiro dia a luta pelo campeonato de pilotos e navegadores ficou reduzida a dois. Thierry Neuville, em Hyundai i20 Coupé WRC, bateu com a roda traseira numa das muitas árvores presentes neste rali, ficando com o carro danificado o suficiente para ter que atirar a toalha ao chão. Assim, lutavam ainda pelo campeonato Ott Tanak, em Toyota Yaris WRC, e Sebastien Ogier, em Ford Fiesta WRC.

Thierry Neuville foi o primeiro dos candidatos a ficar pelo caminho. O belga que liderou grande parte do campeonato não volta a ganhar o título. Talvez para 2019
Fonte: WRC

Ott Tanak foi o próximo a cair, dando a Ogier o título. Nas condições molhadas que se fizeram sentir no rali da Austrália, o estónio, após problemas dentro da especial, no seu Toyota, acabou por ter que desistir com problemas de transmissão. Neste momento, a liderança era do seu colega de equipa, o finlandês Jari-Matti Latvala, seguido de Hayden Paddon e de Mads Ostberg.

Brilhante segunda parte da temporada para o estónio Ott Tanak fez com que este estivesse na luta pelo título até ao fim. Uma avaria não permitiu lutar tanto nesta última ronda, mas a Toyota sagrou-se campeã de construtores.
Fonte: WRC
Anúncio Publicitário

Brilhante condução do veterano finlandês deu para a primeira vitória desde o rali da Suécia de 2017. Já Paddon viu também mais um pódio, numa época em que voltou a dividir carro com o espanhol Dani Sordo. Já Ostberg voltou a ser o melhor classificado da Citroen, que já fez saber que para 2019 não conta com o norueguês, pois apenas irá correr com dois carros, para Ogier e Lappi. Também na equipa francesa, o patrocinador principal muda, passando a ser a RedBull em vez do patrocínio com Abu Dhabi.

Desta forma, Sébastien Ogier venceu o sexto título mundial e aquele em que teve a maior oposição. Basta referir que há três provas, Ogier estava a 23 pontos de Thierry Neuville… uma temporada épica!

Ogier é campeão mundial pela sexta vez. O francês agora segue para a marca que o apresentou ao WRC, a Citroen
Fonte: WRC

No Mundial de Construtores, a vitória foi para a Toyota que no segundo ano após o seu regresso ao WRC voltou a vencer o mundial, feito conseguido pela última vez em 1999.

Foto de Capa: WRC

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários