Anterior1 de 2Próximo

O primeiro cartaz na Fight Island, a ilha da luta do UFC, não desiludiu. Prometia ser um dos eventos do ano e foi: Kamaru Usman dominou Jorge Masvidal para se manter campeão de peso meio-médio; Alex Volkanovski reteve o título de peso-pena ao vencer pela segunda vez Max Holloway; Petr Yan conquistou o título vago de peso-galo ao finalizar José Aldo.

KAMARU USMAN vs. JORGE MASVIDAL

O campeão de peso meio-médio Kamaru Usman vinha de uma vitória frente a Colby Covington, que foi a primeira defesa de título do nigeriano. Inicialmente estava marcado enfrentar o brasileiro Gilbert Burns, mas este testou positivo à covid-19 e o combate não foi para a frente.

A apenas seis dias do combate Jorge Masvidal aceitou enfrentar Usman, naquele que se previa ser um combate difícil para ele devido ao estilo do campeão.

E assim foi. Masvidal até entrou bem a lançar alguns golpes fortes e mesmo já no chão conseguiu fazê-lo. No entanto, o jogo de clinch e de chão de Usman mostraram-se mais fortes, visto que o campeão conseguiu projetar Masvidal várias vezes e controlá-lo também junto à jaula.

Anúncio Publicitário

Foi um combate um pouco aborrecido, mas forte a nível estratégico. Usman fez o que tinha de fazer para se manter campeão e assim foi. Conseguiu a vitória por decisão unânime após as cinco rondas.

ALEX VOLKANOVISK vs. MAX HOLLOWAY

A carreira de Max Holloway na divisão de peso-pena estava a alcançar um ponto em que se começava a ponderar ele ser o melhor de sempre dessa categoria. No entanto, foi derrotado por Volkanovski no ano passado, num combate em que o estilo do australiano lhe colocou muitas dificuldades.

Agora com uma possibilidade de desforra Holloway entrou mais preparado. Entrou solto, a estudar o adversário, mas a acertar bons golpes. Graças à forma como se movimentava para criar ângulos conseguiu acertar golpes limpos em Volkanovski que chegou a acuar um gancho de direita.

Já no terceiro round Volkanovski começou a mexer-se mais e a variar os golpes, sobretudo a usar mais os pontapés para abrandar Max. À entrada para o quinto e último assalto o combate estava muito renhido, mas duas projeções de Volkanovski foram decisivas. No final, foi-lhe atribuída a vitória por decisão dividida, mantendo-se assim campeão.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários