Anterior1 de 3Próximo

Quem diria que, nestes tempos de isolamento, a WWE dar-nos-ia tanto Wrestling de qualidade. Depois de um fim-de-semana de Wrestlemania cheio de qualidade, mas sem o habitual NXT TakeOver a acompanhar, a edição do programa semanal da marca amarela fez questão de nos presentear com dois combates dignos de PPV.

Após um Ladder Match incrível que definiu Io Shirai como a primeira adversária de Charlotte Flair pelo NXT Women’s Championship, o main-event foi ainda melhor.

Tratava-se do (suposto) último capítulo do antagonismo entre Johnny Gargano e Tommaso Ciampa. Tendo começado há três anos, os dois protagonizaram combates fenomenais que ajudaram a estabelecer esta rivalidade como a melhor de sempre do NXT.

Este último confronto ocorreu porque, no último TakeOver, Gargano fizera com que Ciampa não conquistasse o NXT Championship, ajudando Adam Cole a retê-lo. Assim, Ciampa disse que para ele voltar a ser campeão, Gargano não podia estar no NXT.

Anúncio Publicitário

Este combate foi um pouco diferente do habitual porque não teve comentários e foi editado, mas não da mesma forma que os combates Boneyard e Firefly Fun House, apenas ofereceu diferentes ângulos sobre algumas partes da luta.

Antes do combate, Candice LeRae cruzou-se com o seu marido – Johnny Gargano –, estava visivelmente chateada e, após dar-lhe algo para a mão, foi-se embora.

Os dois entraram no Performance Center, onde estava Triple H, no meio do ringue, à sua espera. Este disse que a única regra do combate era que o mesmo tinha de começar e terminar no ringue. Após este esclarecimento, o combate começou.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários