logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

BLAST

Onde os nossos sonhos se tornam realidade | BLAST Premier Spring Final 2022

modalidades cabeçalho

Não encontrei melhor forma de começar este artigo. Foi a frase encontrada pelo ERROR, um dos grandes nomes dos Esports portugueses, para descrever o que aconteceu nos últimos dias na Altice Arena, onde estiveram cerca de sete mil espetadores nos dois dias do fim de semana em que o recinto esteve aberto ao público. E foram esses milhares de apaixonados por um jogo e, principalmente, pelos Esports e pelo Gaming, que elevaram o nome de Portugal às bocas do mundo e mostraram que mesmo num país pequeno se conseguem fazer grandes coisas.

Foi em 2018 que Portugal recebeu, pela primeira vez, um dos maiores eventos de Esports do mundo. Na altura, a BLAST Pro Series esgotou a Altice Arena e o público português colocou o seu nome entre os mais apaixonados do mundo. Archarom foi o host desse evento e, quiçá, um dos grandes obreiros desse feito.

Quatro anos depois, a receita manteve-se, mas desta vez ainda maior. As finais da temporada de primavera da BLAST Premier realizaram-se, durante cinco dias, na Altice Arena. Apenas nos dois últimos o público pode assistir ao vivo, o suficiente para contagiar as centenas de milhares de espetadores que assistiam ao evento via streaming. Archarom – claro está – estava, outra vez, no meio da Arena, rodeado pelos seus. E, como não podia deixar de ser, não defraudou as expetativas… com um excecional solo de guitarra, em que tocou o genérico da competição. (Isto sem menosprezar todos os envolvidos neste grande acontecimento e que foram peças importantes, por todo o seu trabalho, para que Portugal recebesse estes eventos).

Para quem teve o privilégio de assistir, ao vivo, às duas edições lusitanas da BLAST, não há muito que se possa dizer. O evento está muito bem construído para o espetador, em termos de aberturas e show está ao nível dos maiores do mundo e qualquer um que consegue assistir ao vivo sente-se totalmente integrado no evento. Os dinamarqueses pensam tudo, e isso é de louvar. O único ponto negativo que tenho a frisar prende-se com o relato do jogo feito para a Arena. Desta vez o cast foi realizado por duas duplas da BLAST e, ainda que o seu profissionalismo seja de excelência, não ultrapassa a paixão que os nossos têm pelo jogo e transmitem nos seus relatos.

Relativamente à competição propriamente dita, NAVI voltou aos títulos seis meses depois, s1mple bateu o recorde de MVP’s conquistados por um só jogador e, pelo menos durante uns momentos, a alegria voltou a ecoar nos rostos dos ucranianos. A maior surpresa do evento foi a OG Esports que, com degster como stand-in, venceu NAVI e ENCE e só caiu, nas meias-finais, no reencontro com os ucranianos, deixando uma excelente imagem de si.

Os ucranianos fizeram uma competição imaculada. Mesmo com sdy à experiência na equipa e com s1mple a chegar a Lisboa apenas com seis horas jogadas nas últimas duas semanas, o espírito de equipa e a irreverência dos mais jovens, acompanhada pela experiência dos mais dotados, reinou e a NAVI de outros tempos voltou a surgir. Mas será que vem para ficar ou é sol de pouco dura? Dentro de algumas semanas, em Colónia, saberemos.

Voltando à parte mais emocional do evento, o derradeiro começou com a Team Portugal a levar a Altice Arena à loucura. Afinal, MUTiRiS e fox voltavam a jogar juntos, depois de todos os acontecimentos no final de 2019. A eles juntaram-se rmn, pr e JUST, para enfrentarem a Dream Team, composta por jogadores que foram eliminados durante o evento. O resultado ficou-se pelo empate, mas a euforia e o espetáculo proporcionaram-nos, talvez, o maior Showmatch alguma vez realizado no ceio do CS:GO.

Por agora, Portugal está nas bocas do mundo dos videojogos. Depois deste evento falta-nos “apenas” receber um Major, a maior competição do mundo do CS:GO. Os pedidos já estão a ser feitos nas redes sociais, com a #MAJORemPORTUGAL a ser partilhada por milhares de utilizadores. Mas enquanto isso não acontece, o que fica é que o mundo dos Esports voltou a render-se a Portugal. Esperemos que a espera não volte a ser de quatro anos, porque, afinal, é ali que “os nossos sonhos se tornam realidade”.

Obrigado, PORTUGAL!

Foto de Capa: BLAST Premier

O Tiago nasceu em Abrantes e, atualmente, estuda em Portalegre, cidade para onde partiu em busca do seu sonho no meio do Jornalismo. Está ligado ao Desporto desde sempre e gosta de rebater as suas opiniões até à última. O Ciclismo e o Futebol - não o 'jogo da bola' - são as suas paixões, sem nunca descurar o Hóquei em Patins, o Futsal e o brilhante mundo dos Esports.

O Tiago nasceu em Abrantes e, atualmente, estuda em Portalegre, cidade para onde partiu em busca do seu sonho no meio do Jornalismo. Está ligado ao Desporto desde sempre e gosta de rebater as suas opiniões até à última. O Ciclismo e o Futebol - não o 'jogo da bola' - são as suas paixões, sem nunca descurar o Hóquei em Patins, o Futsal e o brilhante mundo dos Esports.

FC PORTO vs CD TONDELA