A edição 2020/21 da Liga dos Campeões de Futsal fica marcada pelas alterações de fundo devido à crise pandémica e sanitária que atualmente vivemos. Desde as fases iniciais até ao Mini Torneio final, tudo passou a ser disputado em jogos únicos, de apenas uma mão, ao invés das fases de grupos habituais em épocas anteriores. Tudo isto sem público nas bancadas, algo que já se considera “normal” em eventos desportivos realizados por esta altura.

Depois de terem eliminado facilmente os seus adversários na ronda anterior, o Sporting CP e o SL Benfica, representantes portugueses apontados pela FPF (pois ocupavam os dois primeiros lugares no campeonato aquando da interrupção da Liga 19/20, em Março de 2020), já ficaram a conhecer os seus adversários nos oitavos-de-final desta competição continental, disputada em Fevereiro deste ano. Os jogos irão ser disputados em território nacional.

Depois da goleada perante os dinamarqueses do JB Futsal Gentofte (12-1), o emblema leonino vai disputar o acesso à final eight com o Futsal Klub Era-Pack Chrudim, representante da República Checa.

Já o SL Benfica, após passar os suíços do Futsal Minerva (6-1), irá enfrentar o representante da Hungria, com um nome impronunciável, mas que merece o respeito de um dos nossos representantes – apesar de eu não conhecer, de todo, o potencial e a valia deste adversário. Resumindo, o que separa as águias da fase final é o representante magiar na competição, o Mezei-Vill Futsal Club Berettyóúfalu.

Anúncio Publicitário

São, então, dois oponentes oriundos de países do leste europeu, para apurar para uma fase final com a novidade de ter oito equipas em vez das habitual quatro. Assim, há introdução dos quartos de final, fase a ser disputada num reduto que, originalmente, era o escolhido para acolher a final four de 2020 (Minsk, na Bielorrússia), que foi transferida para o Palau Blaugrana, em Barcelona.

Depois de uma prestação dececionante na temporada anterior, os dois clubes pretendem fazer bem melhor esta temporada. Para isso, é obrigatório estar em Minsk durante o mês de Abril.

À partida, os dois emblemas nacionais terão claro favoritismo nesta eliminatória, pela superioridade teórica que apresentam face aos seus rivais e por ambos os encontros serem discutidos nos respetivos redutos, na cidade de Lisboa.

Como o povo costuma dizer, o caminho faz-se caminhando e, para lá estar, é preciso respeitar o próximo adversário e grande obstáculo rumo à Bielorrússia. Só com este pensamento é que será possível as equipas chegarem ao final para discutir o título com as melhores equipas da Europa, tentando assim o terceiro êxito nas provas europeias, depois de 2010 (SL Benfica) e 2019 (Sporting CP).

Foto de Capa: SL Benfica

Artigo revisto

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome