Cabeçalho modalidadesChegou a hora de ver quem tem estofo de campeão, a altura mais aguardada pelos fãs da modalidade: a altura de vermos realmente quem é o campeão nacional. A fase regular serve apenas para definir o alinhamento dos play-off, e também para poder dar a vantagem ao clube que vencer essa fase prévia poder jogar três dos cinco encontros no seu pavilhão numa hipotética final.

Aliás, não só chegou a altura como já se disputou o primeiro jogo relativo aos quartos-de-final, sem que tivesse havido grandes surpresas, ou seja, praticamente todas as equipas forasteiras venceram os seus encontros, com a única exceção a ser o encontro entre MODICUS e Belenenses (quinto e quarto classificados da fase regular, respetivamente), num jogo favorável a formação de Sandim após a marcação de grandes penalidades.

De resto, as equipas do Sporting CP, SL Benfica e SC Braga/AAUM venceram os seus respetivos compromissos contra Futsal Azeméis, CCRD Burinhosa e AD Fundão, com o encontro entre beirões e minhotos a surpreender pelo desnível verificado no fim dos 40 minutos (1-7, no Fundão). Penso que, salvo alguma grande surpresa nestas fases iniciais, até chegar à final, os mais óbvios e sérios candidatos a lá chegar e a ocupar as duas vagas na UEFA futsal cup 17/18 destinadas a emblemas nacionais são os eternos rivais da segunda circular, apesar das grandes dificuldades que tradicionalmente enfrentam principalmente na meia-final.

E, antecipando já aquilo que pode ser mais um capítulo na gloriosa história de duelos frenéticos e apaixonantes, sempre com bastante apoio vindo das bancadas e algumas “trocas de galhardetes” vindas de fora da quadra, que é sempre desnecessário e por vezes desrespeitoso e ofensivo, acho que serão grandes jogos, que podem perder alguma emotividade por já estar garantida a presença na competição europeia, mas o sentimento de não querer perder o título para o rival ultrapassa tudo isso e faz com que a intensidade não diminua.

Estes são apenas dois exemplos dos comportamentos incendiários que só servem para alimentar o ódio entre clubes rivais
Estes são apenas dois exemplos dos comportamentos incendiários que só servem para alimentar o ódio entre clubes rivais

Mas tudo isto são meras suposições, que não estão confirmadas, pois só lá para meados de Junho é que teremos o nome dos dois finalistas e nessa altura terei todo o tempo para antever aquilo que se vai passar nos jogos que decidem a Liga Sport Zone.

Anúncio Publicitário

Finalmente, e para concluir, é com enorme agrado que vejo a inclusão do jogador Gonçalo Alves na estrutura técnica do clube encarnado após o futsalista ter anunciado que termina a carreira como jogador profissional no fim desta época desportiva, porque durante toda a sua carreira desportiva sempre pautou pelo grande profissionalismo e respeito pela camisola que enverga, fosse ela verde e branca ou vermelha e branca (no início da época 2006/07 trocou o Sporting pelo Benfica, algo que não caiu nada bem no goto dos adeptos leoninos, como é natural nestas trocas entre clubes rivais, sejam eles portugueses ou estrangeiros).

Foto de Capa: FPF