logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

CS Marítimo 2-3 SL Benfica: Insulares venderam bem cara a eliminação

modalidades cabeçalho

A CRÓNICA: MAIS SOLUÇÕES FAZEM A DIFERENÇA

O Benfica conseguiu levar de vencida a corajosa equipa do Marítimo. Deste modo, os encarnados juntam-se ao Sporting na final da Taça de Portugal.

No primeiro jogo das meias finais, os leões venceram por 4-1 a equipa da Quinta do Lombos. A equipa de Nuno Dias esteve sempre na frente do resultado com os adversários a reduzirem perto do final.

Já quanto ao segundo duelo das meias finais, o encontro foi muito mais equilibrado. O Benfica começou com um ascendente sobre o Marítimo, equipa que disputa a II Divisão. Aos 8´ de jogo, o iraniano Tayebi desviou a bola na área depois de um canto cobrado por Rômulo.

Os madeirenses tentaram reagir ao golo e criaram algumas oportunidades para tal e aos 15´ aconteceu o inesperado. Claudinho rodou sobre Arthur e restabeleceu a igualdade.

Até ao intervalo, não houve mais golos, mas continuou a ser uma partida bastante equilibrada. Os encarnados acabaram o primeiro tempo com quatro faltas contra uma do Marítimo.

Na etapa complementar, o Benfica entrou dominante. Contudo, o ritmo do jogo continuava a ser baixo.

Aos 6´ da segunda parte, Robinho consegue criar um desequilíbrio fora de área e com Moreira a sair da baliza, o internacional russo enfiou a bola dentro de área e Jacaré limitou-se a desviar o esférico à boca da baliza.

Os encarnados continuaram à procura de alargar a vantagem com os maritimistas a terem dificuldade em sair do seu reduto defensivo com bola. A 6´ do final, Nilson cobrou um canto e assistiu Robinho que deu um ligeiro conforto aos encarnados, algo até aí nunca sentido.

O resultado parecia que já não iria mexer, só que no último minuto, Claudinho voltou a colocar a diferença do resultado pela margem mínima, num remate de primeira.

O Maritimo despede-se da Taça de Portugal, mas foi a equipa surpresa da competição e apresentou-se assim ao mundo do Futsal ao mais alto nível.

A FIGURA

Fonte: Bola na Rede

Robinho – Fez uma assistência que vale mais do que meio golo, num dos raros desequilíbrios da primeira parte, e concretizou ainda o golo decisivo do duelo. Muita experiência e tranquilidade do experiente jogador que ajudou o Benfica, em noite desinspirada. Destaque ainda no jogo, na equipa do Marítimo, para Claudinho, autor dos dois golos insulares.

O FORA DE JOGO

Apatia encarnada – Os encarnados pareceram algo lentos durante boa parte da partida e permitiram ao Marítimo que fez uma grande exibição, equilibrar a partida durante o primeiro e em parte do segundo tempo.

ANÁLISE TÁTICA – MARÍTIMO SC

Bruno Salgado montou uma equipa para fechar bem os espaços e tentar aproveitar as transições rápidas para chegar à baliza encarnada. Em momento sem bola, a pressão sobre o portador foi intensa. Na segunda parte, com menos soluções no banco, os insulares acabaram por não conseguir executar o que tinham feito anteriormente, mas ainda conseguiram ao golo.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Moreira (7)

Nicolas Tomé (7)

Paulo Babau (6)

Josué (6)

Kayque dos Santos (6)

SUBS UTILIZADOS

Rodrigo Moura (-)

 Henrique Jesus (-)

 Pincha (6)

 Marco Gomes (-)

Lucas Amparo (6)

Santiago Gonçalves (-)

Alessandro Almeida (6)

Claudinho (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

A equipa de Pulpis teve dificuldades a encontrar espaços no primeiro tempo. A intensidade imprimida pelo Marítimo obrigou os encarnados a quase chegarem à quinta falta, no primeiro tempo. Na etapa complementar, o maior leque de soluções acabou por fazer a diferença.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

André Sousa (6)

Nilson Miguel (6)

Arthur (5)

 Bruno Cintra (5)

Jacaré (5)

SUBS UTILIZADOS

Martim Figueira (-)

Rômulo (6)

 Afonso Jesus (5)

Silvestre Ferreira (5)

Robinho (6)

Carlos Monteiro (5)

Tayebi (6)

Rocha (5)

Foto de Capa: FPF

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA