logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

CS Marítimo 7-2 Eléctrico FC: O tomba gigantes que quer ficar na História

modalidades cabeçalho

A CRÓNICA: INSULARES DERROTAM ALENTEJANOS E PROSSEGUEM CAMINHADA HISTÓRICA EM SINES 

A trajetória histórica do CS Marítimo na presente edição da Taça de Portugal 2021/22 está para continuar. Depois de terem garantido, pela primeira vez, o apuramento para os Quartos de Final da competição, os insulares eliminaram o Eléctrico FC, e voltaram a derrotar uma equipa da I Liga – na 4.ª Eliminatória derrotaram o FC Azeméis, após desempate por pontapés de penálti.

O Pavilhão Multiusos de Sines volta a receber as decisões de uma grande competição do Futsal nacional e, a abrir esta Final-Eight, voltou a engalanar-se para receber Marítimo e Eléctrico. Apesar das bancadas estarem praticamente despedidas – a hora não convidava muito à presença de adeptos nas bancadas – o espetáculo aconteceu dentro das quatro linhas e quem assistiu à partida, certamente não se sentiu defraudado.

Antes desta partida, sabia-se que uma das duas equipas iria fazer história e alcançar, pela primeira vez, as meias-finais da prova rainha. Sabendo disso, a equipa que viajou da Ilha entrou com tudo na partida e, determinada a deixar o seu nome na história do Futsal nacional, chegou à vantagem logo aos 15 segundos de jogo (1-0), depois de uma jogada coletiva que culminou no golo de Paulo Babau. Aos quatro minutos, a terceira defesa menos batida da Liga voltou a ceder, com Babau a assistir Kayque dos Santos (2-0).

Os alentejanos teimavam em não aparecer na partida e o Marítimo aproveitava isso para se impor na partida. João Freitas Pinto pediu, de imediato, a sua pausa técnica e acalmou os seus jogadores que, a partir daí, equilibraram a partida, embora não tenham conseguido contrariar a superioridade insular. Ainda assim, os alentejanos não conseguiam acertar na baliza de Moreira e, aos 15’, Alesandro Almeida fez o 3-0. O descalabro parecia estar para continuar, quando, logo a seguir, o Eléctrico atingiu a sua quinta falta. Apesar disso, dois minutos depois, Nicolas perdeu a bola e, sem guarda-redes na baliza, Russo reduziu para 3-1, resultado que seguiu para a segunda parte.

Nos derradeiros 20 minutos, André Correia passou a integrar o ataque da sua equipa, tendo o Marítimo baixado as suas linhas de pressão. Porém, bastou apenas um minuto para os madeirenses aumentarem a vantagem para 5-1. Primeiro, Pincha aproveitou um corte defeituoso de André Correia e, depois, foi Nicolas Tomé a aproveitar um mau passe do guardião dos ponte-sorenses.

A nove minutos do final, John Lennon reduziu para 5-2, após um canto cobrado por Daniel Airoso. Dois minutos depois, a equipa do Funchal atingiu as cinco faltas, mas nem isso permitiu que o resultado se equilibrasse. Aos 34’, Nicolas isolou Alesandro que, na cara de André Correia, fez o 6-2. A fechar, Nicolas voltou a estar na jogada, assistindo Pincha, que marcou de cabeça (7-2). Com esta goleada, o Marítimo venceu justamente o Eléctrico, que não se conseguiu encontrar durante a partida. Apesar de Hugo Neves se ter lesionado numa fase precoce da partida e, mais tarde, Matheus Kogikoski ter seguido o mesmo rumo, o resultado nunca esteve em questão e os madeirenses seguem, sem contestação, para as meias-finais, onde esperam agora por SL Benfica ou ADCR Caxinas.

A FIGURA

Fonte: FPF

Paulo Babau – Enorme exibição do ala do CS Marítimo. Com apenas 22 anos, Paulo Babau mostrou, esta manhã, que é jogador de I Liga. Com passagem pela formação do SL Benfica, o jogador natural de Lisboa foi a principal figura deste jogo. Apesar de só ter apontado um golo, Babau criou grande parte das oportunidades e jogadas de perigo da sua equipa, causando muitas dificuldades à defensiva do Eléctrico FC. Dos jogadores ainda em prova, é o melhor marcador da competição e promete não ficar por aqui.

O FORA DE JOGO

Coletivo do Eléctrico FC – Fizeram história à pouquíssimos dias, alcançando, pela primeira vez, a terceira posição numa Fase Regular do Campeonato Nacional, mas hoje, a equipa de João Freitas Pinto, foi a sombra total do que tem apresentado ao longo da temporada. Não entraram na partida e, quando esboçaram acordar, já estavam a perder por 2-0. Ainda assim, o terceiro golo do Marítimo voltou a quebrar psicologicamente os ponte-sorenses, e os erros de André Correia, na segunda parte, foram o culminar de uma exibição terrível do Eléctrico.

 

ANÁLISE TÁTICA – CS MARÍTIMO

Não há muito mais que se possa dizer da equipa de Bruno Salgado, e esse é o maior elogio que lhe podemos fazer. Se estivéssemos a falar de outro desporto, amanhã iria ser capa de jornal, com grande mérito. Entrou com as linhas subidas e muito pressionante, surpreendendo o seu adversário, e chegando, justamente, a uma vantagem confortável ainda numa fase precoce do desafio. Depois, baixou as linhas, deu o controlo do jogo ao Eléctrico e aproveitou os seus erros para confirmar a vitória. Exibição para contar aos netos!

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Moreira (8)

Nicolas Tomé (8)

Paulo Babau (9)

Josué (7)

Kayque dos Santos (8)

SUBS UTILIZADOS

Henrique Jesus (7)

Pincha (9)

Marco Gomes (7)

Lucas Amparo (7)

Fredy (7)

Alesandro Almeida (9)

Claudinho (7)

ANÁLISE TÁTICA – ELÉCTRICO FC

Jogo para esquecer dos alentejanos que não espelha o que tem acontecido durante a temporada. A equipa de João Freitas Pinto tardou em entrar na partida e, quando o fez, já não havia muito mais a fazer. O Marítimo já estava confortavelmente em vantagem. No segundo tempo, o técnico arriscou tudo e subiu André Correia. Uma opção de risco, totalmente compreensível, mas que acabou por custar mais dois golos. A lesão de Hugo Neves, ainda no início da partida, também teve influência no desfecho da partida.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

André Correia (5)

Ygor Mota (6)

Célio Coque (6)

Daniel Airoso (6)

Hugo Neves (5)

SUBS UTILIZADOS

Ferrugem (6)

Fábio Neves (5)

Matheus Kogikoski (5)

Gustavo Rodrigues (5)

Russo (6)

John Lennon (6)

Foto de Capa: FPF

Artigo redigido por Tiago Alexandre

O Tiago nasceu em Abrantes e, atualmente, estuda em Portalegre, cidade para onde partiu em busca do seu sonho no meio do Jornalismo. Está ligado ao Desporto desde sempre e gosta de rebater as suas opiniões até à última. O Ciclismo e o Futebol - não o 'jogo da bola' - são as suas paixões, sem nunca descurar o Hóquei em Patins, o Futsal e o brilhante mundo dos Esports.

O Tiago nasceu em Abrantes e, atualmente, estuda em Portalegre, cidade para onde partiu em busca do seu sonho no meio do Jornalismo. Está ligado ao Desporto desde sempre e gosta de rebater as suas opiniões até à última. O Ciclismo e o Futebol - não o 'jogo da bola' - são as suas paixões, sem nunca descurar o Hóquei em Patins, o Futsal e o brilhante mundo dos Esports.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA