O primeiro dia de competição em Matosinhos trouxe dois jogos absolutamente fascinantes e eletrizantes, com emoção até ao fim e incerteza no marcador até ao fim do tempo regulamentar.

Os dois jogos foram decididos pela margem mínima e ficaram marcados por reviravoltas épicas e recuperações notáveis mas insuficientes. Mas vamos por partes: o primeiro jogo em terras matosinhenses pôs frente-a-frente a CRC Quinta dos Lombos e o Eléctrico FC de Ponte de Sor, duas equipas que se tinham defrontado para o campeonato há menos de uma semana, nesse caso para a primeira divisão, no Alentejo.

O vencedor desse jogo foi a equipa lisboeta, confirmando assim o brilhante campeonato que está a fazer, mantendo o seu terceiro posto na tabela classificativa. Mas como diz o ditado “não há dois jogos iguais” e o de hoje provou isso mesmo, com muita alternância no mercador mas um vencedor distinto. O jogo começou com a Quinta dos Lombos por cima no marcador, marcando dois golos sem resposta nos minutos iniciais, parecendo que estava prestes a avançar para a ronda seguinte da Taça da Liga, mas, numa reviravolta extraordinária, os alentejanos comandados por Kitó Ferreira marcaram cinco golos e pareciam ter selado a vitória no encontro.

No entanto, uma reação muito valiosa da equipa que estava por baixo ainda colocou alguma incerteza no marcador, mas o Eléctrico conseguiu mesmo garantir a vitória (5-4) e passagem às meias-finais da competição pelo segundo ano consecutivo, esperando agora pelo confronto entre SL Benfica e CCRD Burinhosa para saber qual o seu próximo adversário na prova.

O Eléctrico FC garantiu a sua presença nas meias-finais da Taça da Liga após eliminar a CRC Quinta dos Lombos
Fonte: FPF
Anúncio Publicitário

Mais tarde, o AD Modicus e o Futsal Azeméis jogaram pela segunda vaga entre os quatro semifinalistas. Mais um jogo de grande qualidade e emoção, e também do sal do desporto, os golos, um total de sete, quatro da equipa de Sandim e três da equipa de Oliveira de Azeméis.

Os sandinenses começaram claramente por cima, criando algumas situações de golo e marcando quatro golos em 24 minutos, enquanto que os oliveirenses não marcaram qualquer golo neste período.

Só nos minutos finais a bola entrou na baliza defendida por Rui Pedro, em três ocasiões, chegando mesmo a parecer que poderia haver prolongamento, quando começou a ser usada a tática do guarda-redes avançado, mas o guardião do Modicus evitou o tempo extra com algumas belas intervenções nos minutos finais e segurou a passagem para a ronda seguinte, onde esperam pelo jogo grande desta fase, o Sporting CP contra o SC Braga, para descobrir qual o seu próximo oponente.

Foto de Capa: AD Modicus Sandim

Comentários