cab futsal

Quando o selecionador nacional, Jorge Braz, anunciou hoje a lista final com os 14 jogadores que vão à fase final do Euro’2016, a realizar-se durante o mês de Fevereiro, devo dizer que não houve nenhuma escolha que me escandalizasse, uma vez que as grandes figuras permanecem no leque de escolhas, para além de algumas apostas em jovens jogadores que mostram todas as semanas que merecem esta chamada, tais como Fábio Cecílio ou Tiago Brito. Creio que esta mescla entre experiência e juventude que o selecionador está a querer incutir é de facto o caminho mais acertado e pode vir a render grandes frutos num futuro mais recente, e, no paradigma atual, salvo uma ou outra natural discordância em relação às opções de Jorge Braz, parece-me que a dele é a escolha mais acertada e lógica, destacando-se a presença maioritária de jogadores do Sporting CP (cinco) e SL Benfica (três), seguidos por jogadores do SC Braga e pela equipa estrangeira com mais eleitos, o Inter Movistar, com dois jogadores cada.

Para completar o lote de escolhidos falta citar o Axed Group Latina, de Itália, e a AD Fundão, que levam um elemento. Ainda este mês a equipa nacional parte para a capital Sérvia, Belgrado, no dia 31: isso depois de alguns jogos de preparação a realizar no nosso país, perante o Qatar (22 de Janeiro), e a Eslováquia (27 e 28 de Janeiro).

Lista de Convocados:

AD Fundão: Anilton
Axed Group Latina (Itália): Arnaldo
Inter Movistar (Espanha): Cardinal e Ricardinho
SC Braga/AAUM: Tiago Brito e Vítor Hugo
SL Benfica: Bebé, Bruno Coelho e Fábio Cecílio
Sporting CP: Djô, Fábio Lima, João Matos, Paulinho e Pedro Cary

Anúncio Publicitário

Agora que está feita a escolha, resta-nos apoiar a nossa equipa nacional de futsal e esperar que possam fazer uma excelente campanha para conseguir aquilo que já perseguimos há uns anos e que em 2010 esteve quase a acontecer: Portugal sagrar-se campeão europeu, ou pelo menos repetir a façanha do ano que eu citei anteriormente, isto é, chegar até à final. Mas eu, pessoalmente, não me contento com segundos lugares e acho que não é descabido acreditar que Portugal é capaz de conquistar um grande título a nível continental já para o ano. Porque como eu já há algum tempo ouço dizer: a esperança é a última a morrer!

Foto de capa: futsalglobal.com

Comentários