cab futsal

Com um registo imaculado de três vitórias em tantos outros jogos (perante Noruega, Polónia e Roménia), a seleção portuguesa de futsal vê assim as portas do play-off abrirem-se. Para chegar até ao Mundial de 2016, “só” falta ultrapassar este pequeno grande obstáculo, valendo-nos a grande prestação na Póvoa de Varzim no passado fim-de-semana, em que nos qualificámos em 1.º lugar e consequentemente evitamos os grandes tubarões a nível continental. Para agarrar um dos sete bilhetes disponíveis, Portugal vai disputar, a duas mãos, uma eliminatória decisiva, tendo como possíveis adversários a Hungria, a Bielorrússia, a Sérvia, a Holanda, a Eslováquia e a Eslovénia.

A Polónia também terminou em segundo, mas uma das restrições para o sorteio é que as equipas que estiveram no mesmo grupo na Ronda Principal não se podem encontrar nesta fase. A liderança no grupo de apuramento permite, desde logo, duas grandes vantagens, uma das quais eu já citei anteriormente: evitamos por conseguinte os outros líderes, os conjuntos mais fortes do “Velho Continente”, tais como a Itália, a Espanha ou a Rússia. Em segundo lugar, jogamos a segunda e decisiva mão em solo português; pode não parecer muito importante mas numa eliminatória decidida por detalhes este pode efetivamente fazer toda a diferença.

Fábio Cecílio, um dos jogadores mais talentosos da nova geração
Fábio Cecílio, um dos jogadores mais talentosos da nova geração
Fonte: Futsal Global

Olhando para a lista de possíveis adversários, da qual só teremos certezas absolutas no dia do sorteio (12 de Fevereiro de 2016), não há nenhum adversário a evitar, especialmente se jogarmos como há poucos dias; isto porque as melhores formações europeias cumpriram o seu papel e passaram na respetiva liderança do grupo, não podendo calhar em sorte a Portugal.

Posto isto, continuo a acreditar piamente que estaremos presentes na Colômbia e que esta geração que tanto tem contribuído para o crescimento da modalidade no nosso país irá continuar a dar muitas alegrias a todos os portugueses num ano tão decisivo como aquele que está já ao virar da esquina. Afinal, volto a lembrar, em 2016 há Campeonato da Europa e Campeonato do Mundo.

Foto de Capa: Futsal Global

Comentários