cab futsal

Um dérbi simboliza um jogo de grande intensidade entre duas equipas da mesma cidade. Em Lisboa, chamamos dérbi ao encontro entre o Sporting e o Benfica. Dia de dérbi é dia de convívio, dia de grandes emoções e dia de apoiar o seu clube da melhor forma possível. Como tal, os bilhetes para estes jogos vendem-se sempre de forma rápida e neste caso não foi exceção: os bilhetes referentes à equipa visitante (Sporting) esgotaram em menos de 24 horas.

Relativamente à equipa da casa, esperava-se uma autêntica onda encarnada para apoiar o Benfica neste decisivo jogo. E assim foi. O Pavilhão da Luz quase encheu na sua totalidade e contou com ilustres figuras, tanto do passado recente da modalidade, como do presente do clube. Falo do mágico Ricardinho, de Pedro Costa e do administrador da SAD do clube, Rui Costa.

Anúncio Publicitário

O jogo foi bem disputado, tanto dentro como fora da quadra. O Benfica entrou mal na partida, e o Sporting inaugurou o marcador fruto de uma belíssima triangulação finalizada por Pedro Carry. Após o golo leonino, houve uma boa reação da equipa da casa, que pressionou mais e aproveitou os erros do adversário. O golo marcado levou a equipa visitante a desorganizar-se, jogando mal. A magia benfiquista sobressaiu quando Serginho fez uma grande finta sobre Marcelinho e rematou de forma espetacular para um golo impossível de se defender. Nené, a passe de Marcão, finalizou de forma excecional com um golo de pontapé de bicicleta. A primeira parte terminou e o Benfica foi para intervalo a vencer, devido a uma boa resposta e a uma impressionante nota artística dos seus jogadores.

Festejos da equipa encarnada após a importantíssima vitoria diante do Sporting. Fonte:Slbenfica.pt
Festejos da equipa encarnada após a importantíssima vitoria diante do Sporting.
Fonte:Slbenfica.pt

Previa-se uma entusiasmante segunda parte, devido à pequena diferença no resultado, mas não foi bem isso que sucedeu. O Benfica continuou a jogar bem e o Sporting melhorou substancialmente, faltando melhorar a pontaria (mérito também para o guardião da casa, que fez boas intervenções). Em mais uma desatenção defensiva, Alan Brandi matou o jogo e, até ao final, o Sporting nada conseguiu fazer para diminuir a desvantagem. Nuno Dias arriscou o 5 para 4, com o habitual Alex a desempenhar a função de guarda-redes avançado, mas a bola não queria mesmo entrar, e assim terminou a partida. Vitória justa da equipa encarnada, que fez uma excelente abordagem ao encontro. Com este resultado, ultrapassou o Sporting, alcançando o primeiro lugar da classificação, estando assim lançada para a conquista da Fase Regular.

Nos restantes jogos da jornada, é de realçar a importante vitória do Braga em casa da lanterna vermelha Académica, que consolida o terceiro lugar, mantendo a vantagem de quatro pontos sobre os Leões de Porto Salvo, que também venceram fora, em casa do Boavista, por 2-3.

Nesta jornada, aconteceu algo insólito, visto que apenas houve uma mudança classificativa: o Benfica subiu ao primeiro lugar e o Sporting desceu para segundo. Nas restantes posições, nada se alterou, o que é sem dúvida alguma algo estranho. Os últimos lugares, Académica e Vila Verde, muito dificilmente salvarão a descida de divisão. O Vila Verde está a nove pontos do 12º e a Académica está a seis do 12º, Póvoa Futsal.

Nené e Caio Japa numa disputa acesa pela posse de bola, com o jogador encarnado a levar vantagem. Fonte: Slbenfica.pt
Nené e Caio Japa numa disputa acesa pela posse de bola, com o jogador encarnado a levar vantagem.
Fonte: Slbenfica.pt

De destacar o dérbi de sábado, que foi claramente o jogo cartaz da jornada. Para quem raramente assiste a esta modalidade e viu o jogo na televisão, tenho a certeza de que ficou apaixonado, devido à intensidade do mesmo e à facilidade com que o resultado se vai alterando.