É um facto que os nuestros hermanos, Espanha, têm um enorme poderio sob todo o futsal europeu, quer seja em termos clubísticos ou mesmo até a nível da sua seleção. Não entremos agora pela vasta história que os clubes espanhóis têm nesta modalidade… e até porque as recordações do Europeu Feminino ainda estão frescas – pelos piores motivos para os portugueses – será mais oportuno falar sobre a seleção espanhola ou a La Roja.

O início da aventura no Futsal das seleções masculinas europeias em competições internacionais foi no ano de 1989 quando se realizou pela primeira vez, nos Países Baixos, o Mundial organizado pela FIFA. A UEFA, por sua vez, só iria organizar um europeu sete anos após se ter realizado o Mundial de 89.

O ano de 1996 seria histórico tanto para o futsal europeu como para o futsal espanhol. O órgão máximo do futebol europeu, UEFA, ao verificar o grande sucesso que a modalidade teve nos primeiros dois Mundiais decide organizar o seu próprio torneio. A Espanha acabou por ser o país escolhido para receber o tão aguardado Europeu e, curiosamente, a seleção anfitriã acabaria por conquistar a primeira competição de futsal do velho continente. A partir daqui, o domínio espanhol foi total.

A seleção masculina espanhola a erguer o terceiro título consecutivo em 2010, na Hungria, após a vitória por 4-2 contra Portugal
Fonte: UEFA

Dos onze campeonatos da Europa já organizados, a La Roja, como também é conhecida a equipa espanhola, esteve presente em nove finais e venceu sete títulos. É de forma mais do que óbvia a seleção com mais troféus no contexto europeu, sendo que quatro deles entre 2005 e 2012 foram ganhos de forma consecutiva – uma destas quatro finais (2010) foi ganha frente à seleção das Quinas por 4-2.

Anúncio Publicitário

De forma mais lenta, o futsal feminino tem-se desenvolvido e vai ganhando, pouco a pouco, um espaço de grande importância nas competições da UEFA e o ano de 2019 trouxe consigo a organização do primeiro europeu. O Pavilhão Multiusos de Gondomar, no Porto, foi o local escolhido para que fosse escrita uma nova página no futsal do velho continente.

Em Gondomar, a seleção feminina espanhola venceu Portugal por 4-0 e conquistou o primeiro Europeu Feminino
Fonte: RFEF

O desfecho da final do Europeu feminino não foi de maneira alguma tal como nós, portugueses, desejávamos, que era ver as nossas guerreiras erguer a taça perante um pavilhão cheio. A verdade é que a seleção espanhola, que venceu Portugal por 4-0 na final, deu mais uma prova de que é, sem dúvida, a equipa mais forte no continente Europeu. E é por este motivo que escrevo.

É interessante verificar alguns factos históricos após este triunfo espanhol. La Roja ganhou, tanto no masculino (1996) como no feminino (2019), na estreia das competições que a UEFA organizou. A distância entre estas duas conquistas é de vinte e três anos, mas é certo e sabido que momentos históricos estão sempre a acontecer. Para todos os efeitos o nome da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) fica ligado à peripécia de ser o primeiro país a conseguir erguer os dois troféus mais importantes de futsal da UEFA para as seleções.

Pelos números é inegável dar o estatuto de maior potência do futsal europeu à seleção espanhol, todavia, não é apenas o palmarés e as estatísticas que me permite afirmar isto. Ano após ano, a aposta nesta modalidade por parte da RFEF é impressionante e é algo de louvar. O certo é de que desta aposta têm aparecido os resultados e estes falam por si só. Por tudo isto, podemos dizer que “La Roja: [es] La Reina de Europa”.

Foto de Capa: UEFA

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro