Anterior1 de 3Próximo

Portugal iniciou a sua caminhada no Euro sub-19 de futsal com um encontro perante a seleção anfitriã – a Letónia -, em plena Arena Riga. O jogo começou bastante indeciso e com uma fase de estudo mútuo, algo habitual nestes encontros, perante as bancadas cheias de adeptos locais obviamente a puxar pela seleção báltica.

Nos primeiros minutos do encontro, o ponto mais negativo foi o excesso de faltas da nossa seleção. Um total de três, algo que foi controlado no restante da metade inicial, pois a partir da sexta falta há livre direto de dez metros, sem barreira. Em termos de faltas, acabámos com cinco, contra três da Letónia, significando isso que lográmos evitar livres diretos.

Ao intervalo, vencíamos por dois a zero, com um autogolo de um defesa letão e um excelente golo de Neves. O nosso número sete marcou com uma finalização fabulosa e demonstra uma maturidade e um sentido de oportunidade raros, sobretudo, quando estamos a falar de jovens com no máximo 19 anos.

Apesar da entrada em falso, o resultado no término da etapa inicial ajustava-se perfeitamente ao que estava a ser apresentado em quadra, onde a superioridade lusitana raramente foi colocada em questão. A expetativa para a segunda metade era por isso alta, para ver se conseguíamos manter o domínio do jogo, ou se a Letónia ia conseguir responder nos 20 minutos restantes.

O capitão Célio Coque marcou um dos seis golos portugueses
Fonte:UEFA

A reentrada em campo dificilmente poderia ser melhor, graças aos dois golos de Célio Coque e Rui Moreira, nos primeiros seis minutos, praticamente sentenciando o jogo. Esta alteração no marcador obrigou a seleção letã a apostar no guarda-redes avançado (vulgar 5×4), assumindo o risco total para tentar diminuir a diferença no marcador e possivelmente entrar na discussão do encontro.

A meio da segunda parte, surgiu o quinto golo, em mais uma finalização brilhante de Neves, claramente um jogador acima da média. Posto este momento, e tendo em conta que esta desvantagem era praticamente impossível de ser anulada, o jogo foi calmamente caminhando para a sua fase final, com várias ocasiões junto das duas balizas.

Apenas a quatro minutos do final a bola voltou a balançar as redes, pela sexta vez as letãs, numa jogada e finalização vistosas por parte de Dani.

Até ao fim, não houve mais nenhum momento de destaque, mantendo-se o resutlado de 6-0 favorável a Portugal frente à Letónia. A vitória garante uma vantagem preciosa que permite a liderança partilhada com a Polónia, próximo adversário nesta competição. O ponto positivo deste encontro, para além da vitória confortável, foi manter a baliza inviolada e um registo defensivo imaculado.

CINCO INICIAIS:

Letónia – Šķesters-Kambals (GR), Cvetkovs, Ivenkovs, Kozlovskis e Tarakanovs

Portugal – Bernardo Paçó (GR), Célio, Neves, Tomás Paçó e Sévio

Anterior1 de 3Próximo

Comentários