cab futsal

O Benfica fechou 2013 em primeiro lugar a 2 pontos do 2º classificado, o Sporting Clube de Portugal. Pontos esses que foram recuperados nesta 17º jornada, em 2014, mas já lá vamos. Primeiro quero dar uma vista de olhos no que se passou de interessante no ano que passou. Em 2013 o Sporting venceu o campeonato, sem espinhas, ao Benfica por 3-1 em jogos na final do play-off. E digo sem espinhas porque mais justo do que o que foi é impossível. O Sporting praticava o melhor futsal em Portugal e na final, ou nas finais, como preferirem, deu uma liçãozinha ao rival da 2ª Circular de como jogar futsal. O que é que se passou a seguir? Remodelação total na equipa do Benfica: venderam e dispensaram metade dos jogadores, ou mais de metade, mesmo, foram buscar jovens de valor e construíram uma equipa relativamente competitiva. Nunca me passou pela cabeça que fechassem o ano de 2013, já na época actual, em primeiro lugar no campeonato. Quando chega uma batelada de jogadores novos como chegou, sem automatismos, sem estarem habituados ao esquema de jogo da equipa e à forma de jogar dos colegas, é de louvar que estejamos (pois é, estou a falar do meu Benfica, posso usar os verbos na 1ª pessoa do plural) lá para cima no campeonato.

Já o Sporting venceu o campeonato na época anterior, como já foi referido, e, como tal, teve acesso à Uefa Futsal Cup deste ano. Toda a gente esperava grandes coisas do Sporting na competição, visto que jogava bom futsal e os jogos da fase de grupos eram em Portugal. Infelizmente as coisas não correram lá muito bem para os lados de Alvalade a acabaram por ser afastados da competição pelo Araz do Davi, ex-jogador do Benfica e Sporting, que deve ter agradecido ao pai, ao filho e ao espírito santo a exibição muito apagada de Divanei no jogo decisivo do grupo. Divanei que, a meu ver, é dos melhores jogadores da equipa e nesse jogo em particular fez tudo mal. Fez passes errados, falhou golos certos, defendeu mal, enfim, uma exibição desinspirada de um jogador que num dia bom teria dado certamente a vitória e a passagem ao Sporting.

Anúncio Publicitário
A falta de inspiração de Divanei contribuiu para a eliminação da UEFA Futsal Cup / Fonte: UEFA
A falta de inspiração de Divanei contribuiu para a eliminação da UEFA Futsal Cup / Fonte: UEFA

Ora, deixando o drama dos leões de Alvalade de parte, passemos para o drama desta semana: o drama dos Leões de Porto Salvo. O Sporting recebeu e bateu os Leões por 6-5. Independentemente de acharmos que a vitória foi justa ou não, devemos sim questionar a sua legalidade. Foi um jogo intenso, alimentado pelo facto de o Benfica ter empatado em casa com o Rio Ave, o que fazia com que o Sporting tivesse oportunidade de igualar o rival na liderança. O que se passou foi simples: o jogo acabou (a buzina tocou) e o Sporting marcou um golo.

Adeptos sportinguistas inundaram os tópicos de discussão com argumentos como: “o árbitro ainda não tinha apitado” e “o árbitro não ouviu a buzina”. Mas o que é certo é que a buzina já tinha tocado, o tempo já se tinha esgotado, o facto do árbitro apitar um segundo ou dois depois não tem que influenciar seja o que for. Ou seja, ganharam com um golo depois do tempo acabar, sendo que no futsal o tempo pára quando a bola está fora, logo, os 20 minutos da segunda parte já tinham decorrido. Não há razões que expliquem o atrofio dos árbitros do encontro. Mas eles gostam, eles gostam de atrofiar e o que é certo é que já não estamos (Benfica) isolados na frente. Temos os chatos do costume à procura dum deslize nosso, o que não é nada engraçado.