O caminho rumo ao Campeonato do Mundo 2020, disputado na Lituânia, começa já esta semana para o campeão europeu em título, com a disputa da ronda principal, fase onde estamos inseridos no grupo 8, juntamente com as seleções da República Checa, Letónia e Alemanha, numa ronda que se disputa na bonita cidade de Viseu, sempre entusiasta e com pavilhões praticamente cheios no apoio à nossa seleção.

Como seleção campeã europeia. Portugal tem o dever e a obrigação de passar à fase seguinte e de lutar pelo primeiro lugar. Antes de mais, e correndo o risco de parecer um pouco arrogante, só a República Checa tem jogo para nos criar maiores problemas.

A Alemanha é uma grande potência desportiva mas está a dar os primeiros passos no futsal, prova disso é que esta é a estreia da equipa germânica em apuramentos para campeonatos do mundo.

Teve que passar a ronda preliminar, onde passou com quatro pontos em três jogos, num apuramento dramático dos alemães, que estavam eliminados até que um golo a nove segundos do fim, contra Israel, os colocou na ronda principal. Algumas pessoas chamam-lhe o “gigante adormecido” do futsal mas discordo desse ponto de vista.

É sim um grande país que está a dar os primeiros passos na modalidade e que pode, no futuro, ser uma potência do futsal europeu e mundial, mas ainda está longe de o ser. Por fim, temos a Letónia, também apurada da ronda preliminar, mas mais confortavelmente, com sete pontos em três jogos e a respetiva liderança no seu agrupamento assegurada.

Em suma, temos equipa mais que suficiente para ultrapassar este primeiro obstáculo, mesmo um resultado menos positivo contra o maior rival do grupo não compromete o apuramento, dado que passam os dois primeiros de cada um dos oito grupos para a ronda de Elite. A convocatória era a esperada, sem grandes novidades no que diz respeito a novos jogadores.

O grande destaque desta convocatória, o regresso do pivot Fernando Cardinal
Fonte: UEFA

A destacar os regressos dos jogadores de Sporting CP, Cardinal e Erick Mendonça para os lugares do jogador do SL Benfica Miguel Ângelo e do pivot Tunha, este ano de volta ao Belenenses após uma temporada no CCRD Burinhosa. Vamos ver o que esta fase nos traz, sendo que tudo o que não seja o apuramento de Portugal para a ronda seguinte roçaria o escandaloso, sobretudo perante os nossos adeptos.

Como uma das potências mundiais da modalidade, temos que estar presentes na Lituânia, na fase final do Mundial, mas a seleção portuguesa tem que respeitar todos os eventuais adversários, para evitar surpresas e dissabores.

 

Foto de Capa: FPF

Artigo revisto por Diogo Teixeira

Comentários