cab futsal

Realizou-se no fim-de-semana passado (dias 3 e 4 de maio) a final-four da Taça de Portugal de futsal, em Oliveira de Azeméis. No sábado realizaram-se dois jogos referentes às meias-finais, e no domingo a grande e esperada final. Queria referir que esta final-four foi relativa aos dois sexos: masculino e feminino. Como o futsal não é apenas um desporto masculino, hoje irei também abordar a vertente feminina. Relativamente às meias-finais, a equipa do Benfica defrontou o Arsenal Parada e o Fundão encontrou o Modicus.

Como era previsível, o jogo entre o Benfica e o Arsenal Parada foi um jogo quase de sentido único, embora o Benfica tenha ido para o intervalo a vencer apenas por 1-0, mostrando a boa primeira parte que o adversário fez. Na segunda, a qualidade encarnada sobressaiu (como era de esperar) e, logo aos 19 segundos da segunda metade, o Benfica aumentou a vantagem para 2-0. A partir daí, a equipa da Terceira Divisão não aguentou física e animicamente a avalanche ofensiva encarnada e sofreu mais três golos, estabelecendo-se o resultado final em 5-0. O Arsenal Parada merecia ter marcado um golo de honra, e ficam na retina os 17 minutos que aguentou sem sofrer golos diante do todo-poderoso Benfica. De referir que o clube da Maia dispôs de algumas oportunidades de golo, incluindo uma bola à barra e que tinha apenas sete jogadores disponíveis devido a problemas físicos.

No outro jogo da meia-final, o Fundão venceu o Modicus por 2-1, num grande jogo de futsal. A equipa do Modicus entrou melhor na partida e, aos 13 minutos, inaugurou o marcador. O Fundão reagiu e a um minuto do final da primeira parte empatou, relançando o encontro.

Para a segunda parte, antevia-se um jogo muito complicado para ambos, visto que as duas equipas queriam alcançar a final. O segundo tempo foi muitíssimo equilibrado e bem disputado; o Modicus diminuiu a intensidade (a expulsão de Tiago Soares não ajudou porque tiveram de mudar de estratégia) e o Fundão melhorou, apresentando um jogo mais organizado e atrativo. Ambas as equipas dispuseram de oportunidades de golo, embora o Fundão tenha estado melhor.

A um segundo de o jogo terminar e a um segundo de ir para prolongamento, a equipa da Beira Baixa fez o golo que resulta na qualificação para a final de domingo. O golo é justo, embora o Modicus não merecesse um golo no último instante. O prolongamento assentava bem a ambas as equipas, mas um encontro de futsal é sempre disputado até ao último segundo, e este jogo foi apenas mais um exemplo disso mesmo.

A grande final disputou-se domingo, com a equipa liderada por João Freitas Pinto a perder no prolongamento por 7-6 diante do surpreendente Fundão. Para mim, esta foi uma justíssima vitória.

Para quem assistiu ao encontro, detém certamente a mesma opinião que eu: devido ao facto de o Fundão ter sido superior quase na totalidade do encontro, ter sido tremendamente competente, apresentando uma qualidade elevadíssima. É certo que uma final é sempre algo motivador, mas a conquista da primeira Taça de Portugal para o clube e a forma como a conquistaram é sem dúvida algo excecional para esta equipa amadora constituída por “profissionais”, dada a elevada categoria apresentada.

Benfica tentou mas não conseguiu evitar a surpresa Fonte: Federação Portuguesa de Futebol
Benfica tentou mas não conseguiu evitar a surpresa
Fonte: Federação Portuguesa de Futebol

A equipa lisboeta entrou bem na partida e foi a primeira a inaugurar o marcador, por intermédio de Ricardo Fernandes. A partir deste golo, e até ao final da partida, o Fundão esteve sempre por cima no jogo e no resultado. Esteve a vencer por 5-3; todavia, a qualidade encarnada impôs-se e conseguiu levar o encontro para prolongamento, empatando o jogo. Certamente ninguém esperaria este desfecho, e ver o Benfica a correr atrás do resultado foi algo muito estranho.

No prolongamento, o Fundão voltou a surpreender e a superiorizar-se. Marcou dois golos, dilatando o resultado em 7-5. Esta vantagem de dois golos foi preponderante para o resultado final, resultado esse que ainda se veio a alterar, graças ao golo apontado por Serginho, para 7-6. O Benfica apostou no 5 para 4, como era de esperar, e teve algumas oportunidades para marcar, porém estas não chegaram para empatar ou até mesmo para vencer o encontro.

Com esta vitória, o Fundão conquistou a sua primeira Taça de Portugal e alcançou um feito histórico e muito importante para a modalidade. Fiquei contente com esta vitória, pois considero-a importante, já que demonstra a toda a gente que mesmo com pouco dinheiro mas com esforço, dedicação e empenho se conseguem alcançar grandes feitos.

Devido a este resultado, no próximo ano o Fundão irá jogar com o campeão nacional na Supertaça, num jogo se adivinha muito intenso. Veremos se não haverá outra surpresa.

Parabéns, Fundão!

Festejos da equipa de futsal feminino do Benfica após conquistar a Taça de Portugal. Fonte: www.fpf.pt
Festejos da equipa de futsal feminino do Benfica após conquistar a Taça de Portugal.
Fonte: Federação Portuguesa de Futebol

Na vertente feminina, o Benfica conquistou a tão desejada Taça de Portugal, ao vencer a equipa da Quinta dos Lombos por 5-0. Foi a primeira Taça de Portugal de futsal feminino disputada, sendo obviamente uma grande conquista tanto para o clube como para a modalidade.

Foi um jogo de sentido único, onde as mulheres encarnadas mostraram toda a sua qualidade e superioridade face ao adversário.

O Benfica foi para o intervalo a vencer por 1-0; todavia, fez uma segunda parte de luxo onde apontou quatro golos e estabeleceu o resultado final em 5-0.

Comentários