Anterior1 de 3Próximo

Depois de uma boa entrada no campeonato europeu sub 19, competia a Portugal manter a boa imagem e entrar determinada no jogo contra a Polónia. Um adversário que exigia muito mais aos nossos jogadores do que a Letónia, ainda por cima motivado com o triunfo na véspera perante a equipa russa.

Na primeira metade, jogámos muito bem e entrámos muito fortes no encontro, alcançando rapidamente uma vantagem de três golos, apontados por Tomás Reis, após uma bela jogada coletiva e Ricardo Lopes, que marcou por duas vezes.

Ainda na primeira parte, a Polónia reentrou na discussão do encontro com um golo de Palonek.

Até ao intervalo, o resultado não sofreu mais qualquer alteração, cifrando-se num 3-1 favorável à nossa seleção. Notou-se uma clara melhoria na gestão das faltas, apenas uma no total da primeira metade, se bem que tal também se explique com a forma diferente de jogar da equipa polaca.

Ricardo Lopes (número 14) destacou-se ao apontar dois golos
Fonte: UEFA

Mesmo assim, e em termos exibicionais, foi uma excelente parte, no geral, destacando-se a clara melhoria da Polónia a partir do seu tento de honra. O cinco inicial foi exatamente igual ao do dia anterior, mantendo José Luís Mendes a opção de meter o guarda-redes suplente, Martim Figueira, ao intervalo.

Os últimos 20 minutos arrancaram bem menos frenéticos. Tínhamos Portugal claramente a controlar as operações e em modo de gestão, perante uma equipa da Polónia que não conseguia encontrar antídoto para bater Martim Figueira, sempre exímio a responder com intervenções espetaculares aos remates dos jogadores polacos.

O guarda-redes polaco assumiu o papel de guardião avançado nos derradeiros minutos, para tentar inverter o resultado que teimosamente se mantinha inalterado. Mas o jogo teimou mesmo em ficar na mesma e Portugal acabou com um parcial favorável de 3-1, garantindo assim a segunda vitória em outros tantos encontros.

Falta apenas um jogo nesta fase de grupos perante a equipa mais cotada do nosso grupo, a Rússia, que foi surpreendida pela Polónia na primeira jornada. Por isso, terá de vencer a nossa seleção se quiser sonhar com o apuramento para a fase a eliminar, partindo do pressuposto que a Polónia vence a Letónia na derradeira jornada.

CINCOS INICIAIS:

Polónia – Iwanek (GR), Grón, Raszkowski, Borowik e Jekielek

Portugal – Bernardo Paçó (GR), Célio, Neves, Bernardo Paçó e Sévio

Anterior1 de 3Próximo

Comentários