Anterior1 de 3Próximo

Foi em Viseu, e logo com pé direito, que começou a caminhada para que as cores portuguesas estivessem representadas na Lituânia, sede do próximo Mundial 2020, e a Letónia foi o primeiro adversário do Grupo 8 na qualificação para o Campeonato do Mundo de Futsal. À partida, ambas as equipas sabiam que a República Checa já tinha vencido o primeiro jogo e, por isso, havia a vontade de acompanhar os checos na liderança do grupo.

Obviamente, os portugueses, atuais campeões europeus, tinham mais do que obrigação de ter uma entrada demolidora e assumir a condição de favoritos. Foi isso que se verificou logo no início do jogo e Ricardinho entrou com muita vontade de conseguir resolver logo o jogo. A Letónia, que deu os destinos do jogo aos portugueses, entrava muito na expetativa e muito recuada no terreno.

Ao minuto seis, abriu-se mesmo o marcador em Viseu e foi para Portugal. Pany Varela tentou entrar através do lado esquerdo, mas acabou por ser bloqueado o seu cruzamento, mas Pedro Cary estava atento. O ala português apanhou a bola e viu Cardinal sozinho do lado direito e só teve de dar a bola para o pivô. O número sete português rematou com força e sem hipóteses para Bondars.

Cardinal foi o primeiro a marcar um golo português nesta fase de qualificação para o Mundial
Fonte: FPF

Houve pouco tempo para respirar no lado letã, pois, dois minutos depois, houve novo golo para as cores portuguesas, que bem entrava no jogo. A jogada começou com uma recuperação a meio campo de Pedro Cary, que tabelou com Pany Varela para sair da confusão. Depois, Pany só teve de encontrar Pedro Cary para que este só tivesse de encostar a bola para o segundo golo na partida (2-0). De destacar a boa exibição inicial de Pedro Cary, que fez um golo e uma assistência.

Portugal estava muito bem no encontro, com boas trocas de bola e grande capacidade coletiva. Ainda assim, faltava uma melhor finalização e talvez uma ajuda dos postes, visto que algumas bolas foram ao poste e acabaram por não entrar. Os letões tinham muita dificuldade para criar oportunidades e até mesmo de construir jogo, o que é perfeitamente normal.

A faltar dois minutos para o fim do primeiro tempo, a Letónia apostou num cinco para quatro para ganhar mais posse de bola e controlo no jogo. Porém, não correu bem. Ainda a faltar 53 segundos para o término, Strazdiņš em zona frontal à baliza portuguesa, rematou com força e houve tempo para uma boa defesa de André Sousa. As duas equipas foram para o intervalo com uma vantagem de dois golos para Portugal.

Ao minuto sete, houve um revés para a seleção portuguesa. Tiago Brito levou o segundo amarelo e, consequentemente, cartão vermelho. O ala português perdeu a bola a meio campo, agarrou o jogador letão que ia isolado para a baliza e, por isso, o árbitro da partida esteve bem na sua decisão. Tiago Brito fica também impossibilitado de jogar a próxima jornada contra a Alemanha.

A Letónia estava assim dois minutos em vantagem numérica e tentava reduzir a desvantagem lusa, contudo, Portugal estava a defender muito bem e também André Sousa mantinha a qualidade defensiva. Assim, os letões não conseguiram marcar qualquer golo e, depois dos dois minutos, os lusos voltaram a ter quatro jogadores em campo.

Ao minuto 12, vimos Maradona em campo, ou pelo menos, a recriação de uma jogada semelhante a um golo do argentino. Também começa pela letra M, mas foi Márcio o autor desta bela jogada. O jogador do SC Braga, numa jogada individual, veio da esquerda para o meio e rematou cruzado para novo golo português. Desta vez, o poste foi amigo de Portugal e a bola acabou por entrar na baliza letã. Estava assim feito o 3-0. Bondars ainda se esticou todo, mas nem que tivesse asas lá conseguiria chegar.

A Letónia precisava de reduzir a vantagem e voltou a apostar no cinco para quatro, mas claramente se os letões tinham dificuldades sem guarda-redes avançado, imagine-se desta forma… Pior ainda. Foi pior porque a equipa letã acabou mesmo por sofrer novo golo português para sentenciar a partida.

A faltar 01.22 para o final do jogo, houve um primeiro corte de Ricardinho e a bola acabou por sobrar para Bruno Coelho. O ala português só teve de olhar para a baliza, que estava sem ninguém, e marcar o quarto da partida para Portugal. Foi um golo que deu ainda mais tranquilidade à equipa portuguesa e deu também o resultado final na partida. Com esta vitória, Portugal ganha três pontos e é líder do Grupo 8 juntamente com a República Checa, que também venceu o seu jogo.

CINCOS INICAIS:

Portugal – André Sousa (GR), Fábio Cecílio, João Matos, Ricardinho e Bruno Coelho

Letónia – Bondars (GR), Seņs, Babris, Halimons e Matjušenko

Anterior1 de 3Próximo

Comentários