Dia 25 de Abril de 2010. Podia ser mais um dia da celebração do feriado de um dos acontecimentos mais importantes de Portugal (Dia da Liberdade), mas estava reservado para este dia mais uma bela história para os portugueses em geral, e para os adeptos benfiquistas em particular, estando desta vez ligada ao Desporto.

No Pavilhão Atlântico, o SL Benfica, campeão português, encontrava na final da UEFA Futsal Cup o Interviú Madrid, detentor do título europeu do ano transato. Antes mesmo do início do jogo, um recorde já tinha sido batido. Estavam presentes no pavilhão 9.400 pessoas e este foi um número que, na altura, ainda não se tinha visto no Futsal.

Uma equipa do SL Benfica composta por muitas estrelas, na qual se destacava um “pequeno” prodígio de 24 anos nas quadras: Ricardinho. Os encarnados não tinham tarefa fácil e a partida começou com um grande equilíbrio entre os dois emblemas. Contudo, as águias estavam, claramente, a ser embaladas por um pavilhão a rebentar pelas costuras.

Quem começou na frente foi mesmo o Interviú Madrid. Aos sete minutos, Marquinho recuperou a bola, trabalhou bem o lance sob Pedro Costa e só teve de meter a bola por entre as pernas de Bebé. Uma jogada sensacional que gelou por completo o ambiente em Lisboa e não era para menos, pois o Interviú estava agora em vantagem por 1-0.

O SL Benfica continuava mais forte e perigoso, mas era o Interviú que ia tirando “tinta aos postes”. Desta vez, foi Luis Amado que, de uma ponta a outra do campo, com a mão enviou a bola ao poste! Se entrasse não era golo porque não tinha tocado em ninguém, mas foi impressionante de ser ver. De realçar também a bela exibição que Luis Amado fez durante os 50 minutos.

Joel Queirós chegou à Final da UEFA Futsal Cup com 11 golos marcados e ainda deixou a sua marca com um golo no jogo decisivo, sendo o melhor marcador da competição
Fonte: UEFA
Anúncio Publicitário

Mas foi preciso esperar apenas quatro minutos depois do golo espanhol pela resposta encarnada. Ao minuto 11, houve falta marcada a favor do Benfica numa posição muito perigosa à baliza do Interviú. Ricardinho passou a bola para o lado onde apareceu Joel Queirós, a vir disparado para rematar uma bomba indefensável para Luis Amado. Estava feito o empate a um, resultado que chegaria até ao intervalo, e o pavilhão ia totalmente abaixo.

A segunda parte começou de feição para os comandados de André Lima, pois, aos dois minutos, houve novo golo para o SL Benfica. Canto do lado esquerdo com Ricardinho a bater para César Paulo na área. O pivô brasileiro contemporizou e com um pequeno toque para trás deixou para Arnaldo, que rematou para o fundo da baliza do Interviú. Digamos que foi quase semelhante ao primeiro golo e feito novamente de uma bola parada (1-2).

Mas houve pouco tempo para festejar, pois três minutos depois houve novo empate (2-2) na partida. Ao minuto cinco, Schumacher recuperou a bola e deixou o SL Benfica totalmente descompensado na defesa. O número oito do Interviú passou para Jordi Torrás e depois o espanhol encontrou Betão, que com um toque e habilidade meteu a bola muito devagar na baliza de Bebé.

Oportunidades não faltaram para ambos os lados, mas a partida foi mesmo para prolongamento. Estes dez minutos finais estavam reservados para que se escrevesse uma bela página no Futsal português e também para que se descobrisse um herói improvável.

A primeira parte do prolongamento trouxe a mesma tendência no jogo: mais SL Benfica e um Interviú completamente desconcentrado no jogo. Tanto que a 2.10 de terminar os primeiros cinco minutos, houve um erro monumental de Luis Amado. Davi estava mais atento do que Betão, intercetou a bola e só teve de bailar à frente da defensiva espanhola para dar vantagem aos encarnados de novo (2-3). Um golo de muito longe e de “bico” como mandam as regras do Futsal foi o suficiente para entregar o título de campeão europeu ao SL Benfica.

Os segundos cinco minutos foram o sufoco total por parte do Interviú com a aposta no cinco para quatro. Os espanhóis até tiveram oportunidades para fazer o empate, mas parecia que o título europeu estava destinado a ficar em Portugal e com o SL Benfica.

André Lima foi o obreiro da primeira conquista europeia de um clube português na UEFA Futsal Cup com o SL Benfica
Fonte: UEFA

No meio de tantos festejos, as melhores imagens no final da partida são as de André Lima a chorar de alegria, após a conquista da UEFA Futsal Cup. O treinador tinha noção daquilo que a sua equipa tinha conquistado, pois tornavam-se na primeira equipa portuguesa a erguer o troféu europeu mais importante a nível de clubes.

Depois da derrota em 2003/04 numa final a duas mãos, frente, precisamente, ao Interviú Madrid, o SL Benfica conseguiu vingar esta derrota da melhor maneira. Uma equipa encarnada que contava com André Lima, mas como jogador. Uma data que ficará marcada na história do Futsal português e também do SL Benfica, porém é um jogo de alta emoção e de indecisão do vencedor até ao final, e que merece, sem dúvida, ser revisto.

CINCOS INICIAIS:

Interviú Madrid – Luis Amado (GR), Betão, Schumacher, Gabriel e Jordi Torrás (Treinador: Jesús Candelas Rodrigo)

SL Benfica – Bebé (GR), Arnaldo, Joel Queirós, Davi e Ricardinho (Treinador: André Lima)

Foto de Capa: UEFA 

 

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários