cab futsal

E se vos disser que podem ver um Barcelona – Benfica ou um Real Madrid – FC Porto?
Ou ainda um Levante – Sporting? (Loucura). Isto semanalmente, num campeonato que englobaria as equipas da península ibérica. Ficavam todos contentes, não era? Arrisco-me a dizer que alguns adeptos eram meninos para esbofetear o gato da vizinha, num exemplo de alegria extrema (sim, porque eu, sempre que me sinto profundamente realizado, vou a correr tocar no 2º esquerdo para esbofetear o Tareco) – raio do gato da vizinha, não se cala a noite toda.

Para os indivíduos que adoram gatos e não conseguem viver sem ver gatos a vomitar bolas de pêlo e engolir de seguida, as minhas profundas desculpas; não estou aqui para ferir susceptibilidades.
Ao contrário do que imaginam, não estou aqui para vos informar de que vão ver um Rayo Vallecano – Arouca (eu sei que queriam, 1 minuto de silêncio), até porque nem vos estou a falar de futebol; eu sei que se esquecem com facilidade, mas aqui fala-se de futsal.

O conceito é parecido: equipas espanholas e equipas portuguesas (não o FC Porto, porque não integra o campeonato nacional de futsal) defrontam-se numa competição ibérica; ligeiro “twist” nesta aventura: só os campeões das duas competições (campeonato nacional de futsal e o campeonato espanhol de futsal) é que participam nesta competição de um só jogo para ver quem é que é o maior aqui da aldeia.

Eu sinceramente acho esta competição um bocado parva, acho que é mais do que óbvio que a melhor equipa da península ibérica é o Benfica (até me arrisco a dizer do mundo) e acho que isto é de conhecimento geral, mas isto sou eu, que tenho um cartão de sócio vermelho com uma fotografia do Harry Potter com 11 aninhos no lugar da minha cara.

Anúncio Publicitário

Caras federações Portuguesa e Espanhola de Futsal, por favor aceitem esta nova (velha) competição, e aproveito desde já para dizer que o Benfica ganha pelo menos umas 15 vezes seguidas – sim, porque o Benfica já disputou esta competição, só não ganhou porque não era oficial! A partir de agora é tudo nosso, jogamos na final com o Interviú e o Ricardinho marca autogolos de trivela e festeja, feito doido.

Comentários

Artigo anteriorNBA Preview – Conferência Este | Central Division
Próximo artigoDez tristes anos
O Pedro é uma personagem incontornável no universo benfiquista, principalmente quando se encontra no interior do Estádio da Luz. Os adeptos de cadeiras vizinhas já chegam ao ponto de exclamar "já não te posso ouvir" em jogos mais intensos. A nível de futsal, torce pelos Independentes de Sines.                                                                                                                                                 O Pedro não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.