Anterior1 de 3Próximo

Um jogo que noutras situações seria de alto risco, mas que, aqui, em campo neutro e numa modalidade com uma repercussão mediática de maior tamanho, podia decorrer com a devida calma.

Os primeiros minutos foram equilibrados, com um primeiro pendor ofensivo das russos, mas rapidamente a Ucrânia se pôs em igualdade de circunstância. Seria até mesmo seu o primeiro lance de real perigo, ao criar uma situação de um para um com a guardiã russa, mas Ivanova esteve à altura.

Pouco depois, ao nono minuto de jogo, surgiu o golo. Um contra-ataque com uma qualidade de passe deliciosa e Danilova a rematar para inaugurar o marcador. As opositoras tentaram tomar conta da partida, mas, novamente em contra-ataque, quase sofriam o segundo num belo remate de Lebedeva.

Lebedeva faz o segundo para as russas
Fonte: UEFA

Depois da ameaça, Lebedeva concretizou mesmo. À entrada dos últimos cinco minutos do primeiro tempo, numa bola parada, a russa apareceu ao segundo poste e só precisou de encostar. As russas quase chegaram ao terceiro, mas, para introduzir a bola dentro da baliza de Sahaidachna, recorreram à falta.

Anúncio Publicitário

Ora, como era a sexta, a bola acabou do outro lado do campo num livre direto para Volovenko fixar o resultado com que as seleções iriam para intervalo em 2-1. 

A partida recomeçou morna e sem nenhuma das seleções se conseguir impor. A acalmia servia bem à Rússia, que ia vendo os minutos passar e a sua liderança sem ser ameaçada. Só que, aos 8:20, a Ucrânia penetrou a defesa russa e a única forma de impedir o golo foi com falta. De nada serviu e a capitã Tytova converteu a grande penalidade para restabelecer a igualdade.

Daí para a frente, o jogo voltou a arrefecer. A Rússia ainda tentou criar algum perigo, mas o máximo que conseguiu foi um remate ao lado de Durandina. Já as ucranianas pareciam satisfeitas com a ida para a decisão nos pénaltis.

Ainda assim, foram mesmo as russas a assegurar o lugar mais baixo do podium, acertando com os seus três remates, enquanto a Ucrânia desperdiçou o último. Um resultado merecido, mas que não tinha necessidade de ter chegado tão tarde.

EQUIPAS INICIAIS

Russia: Ivanova; Filisova, Durandina, Olkova, Nikitina

Ucrânia: Sahaidachna; Sydorenko, Tytova, Volovenko, Forsiuk

Anterior1 de 3Próximo

Comentários