cab futsal

O jogo inicial de preparação para o Euro 2016 não podia ter corrido melhor em termos de resultado à seleção nacional, que goleou a formação do Qatar por 7-0: jogo este que se realizou no passado dia 22 em Rio Maior e que se pautou por uma demonstração inequívoca de superioridade portuguesa perante um adversário em crescimento, mas que está ainda bastante longe do nível lusitano. A grande figura do encontro foi claramente Cardinal, que apontou quatro golos e demonstrou assim a sua grande importância como referência na grande área contrária. Neste ciclo de preparação para a prova continental ainda faltam mais dois encontros particulares, precisamente perante o mesmo adversário, nos dias 27 e 28 deste mês. Geralmente não se consegue apurar para as grandes competições, mas é um rival bastante exigente do ponto de vista técnico e tático e certamente um bom teste para o que se avizinha no futuro próximo: a Eslováquia.

É de referir também que o jogo de amanhã, dia 27, se realiza no pavilhão municipal do Entroncamento, enquanto que o jogo de dia 28 se disputa no pavilhão Polidesportivo de Rio Maior, servindo ambos os testes como uma preparação bastante mais séria do que o jogo perante a seleção asiática e já a um nível bastante mais parecido com aquele que os portugueses irão encontrar em terras sérvias, para onde partem na manhã do dia 31, para defrontar na fase prévia a equipa da casa e a Eslovénia. Mas, lá está, isto são apenas testes e encontros de preparação.

Como o selecionador nacional, Jorge Braz, afirmou logo após o compromisso com a seleção do Qatar, a equipa lusa entrou muito bem no jogo e conseguiu assim cavar um fosso no marcador. “Acumulámos alguns erros mas mais uma grande entrada na segunda metade tornou o jogo mais fácil de controlar”. Sobre os encontros que se avizinham, o treinador afirma que serão mais complicados, “pois a Eslováquia tem uma excelente seleção”. Antes do primeiro jogo, o selecionador falou também da importância fulcral de Ricardinho na nossa equipa, pois tem características únicas, algo que o torna insubstituível em caso de indisponibilidade. Apesar de acreditar piamente nas capacidades da talentosa geração, o facto é que atualmente é impossível substituir o atual melhor jogador do mundo caso ele, por qualquer razão imaginária, não possa dar o seu contributo decisivo, um pouco à semelhança do que se verifica no futebol de 11 quando Cristiano Ronaldo não pode jogar.

É um enorme privilégio contar com jogadores destes na nossa equipa Fonte: Ricardinho10
É um enorme privilégio contar com jogadores destes na nossa equipa
Fonte: Ricardinho10

Até pode não fazer diretamente a diferença, mas o simples facto de poder ser marcado por dois jogadores pode efetivamente libertar um colega para que ele possa decidir. Ou seja, o simples facto de termos o mágico em campo pode marcar a diferença, quer seja diretamente, como ele tão bem sabe fazer, ou indiretamente, ao arrastar consigo a marcação e a permitir que outros colegas seus possam decidir o jogo. Mas isto é apenas uma pequena observação; vamos esperar que no próximo dia 4 de Fevereiro (estreia no Euro 2016, contra a Eslovénia) e durante a primeira metade do próximo mês Portugal, e nomeadamente o Ricardinho, possam estar ao seu máximo nível para todos juntos levarem o nosso país até onde merece. Vamos, Portugal!

Anúncio Publicitário

Foto de capa: Ricardinho10