logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Sporting CP 1-1 MFK Sinara Yekaterinburg: “Leões” reservam lugar na final four

A CRÓNICA: SONHO DA REVALIDAÇÃO DO TÍTULO EUROPEU CONTINUA VIVO

No jogo que valia a passagem à final four da Liga dos Campeões de Futsal, o Sporting CP não foi além do empate frente ao MFK Sinara Yekaterinburg, mas conquistou o ponto necessário para vencer o grupo B, com sete pontos, e carimbar a passagem à próxima fase da competição.

Desde os primeiros minutos que se pode assistir a uma grande partida de futsal, com duas equipas sempre na busca do golo, a imprimirem grande intensidade em todos os lances e bastante compactas defensivamente. Os lances de maior relevo só surgiram após os dez minutos de jogo, com oportunidades de ambas as partes, com destaque para a grande defesa de Guita aos 11 minutos de jogo e para o remate à barra de Caio Ruiz aos 13 minutos.

Numa primeira parte muito dividida, bem estudado por ambas as partes e marcado pela excelente organização defensiva em ambos os lados, a principal ocorrência acabou mesmo por ser a lesão do guarda redes Guitta. Numa defesa a um remate russo, o guardião brasileiro acabou por se lesionar e teve de ser substituído por Bernardo Paçó. O jovem guardião deu continuidade à excelente exibição de Guitta até então, e também ele acabou por assinar uma bela partida, com grandes intervenções.

Na segunda parte, os russos entraram mais pressionantes e, pontualmente, aproveitaram alguns erros do Sporting CP e criaram algum perigo junto da baliza dos verdes e brancos (destaque para os remates da equipa campeã russa aos 28 e 30 minutos).

No entanto, mesmo o empate sendo um resultado que interessava ao Sporting CP, os leões nunca se conformaram com o resultado e sempre procuraram o golo que daria mais conforto no resultado. Assim, numa das tentativas, a equipa portuguesa acabou por chegar à vantagem aos 31 minutos de jogo. Numa grande, e também rara, jogada individual de Merlin, o ítalo-brasileiro desmontou a defensiva russa e assistiu Waltinho para o primeiro golo no encontro.

Porém, em menos de um minuto o pivot Waltinho passou de herói a vilão, pois aos 32 minutos perdeu a bola a meio-campo, permitindo que Prudnikov se isolasse e marcasse o golo do empate. Mesmo o Sporting CP estando a criar a maior parte das ocasiões de perigo, na segunda parte, os russos aproveitaram o erro do adversário e acabaram por empatar a partida, num dos únicos contra-ataques da partida.

Os minutos passaram-se, sem ocasiões iminentes de golo, e o MFK Sinara Yekaterinburg adotou o 5×4 a dois minutos do fim, com Prudnikov a assumir o papel de guarda-redes avançado. Apesar de terem sido dois minutos muito tensos no Pavilhão João Rocha (um golo dava a passagem aos russos), a equipa de Nuno Dias, como quase sempre, foi muito competente na defesa do 5×4 e eliminou qualquer tentativa da equipa russa chegar ao golo.

Foi com um jogo muito intenso, bem estudado, bem disputado, mas sem grande brilhantismo, que o Sporting CP conseguiu obter o resultado necessário para chegar à final four da Liga dos Campeões de Futsal, juntando-se a SL Benfica, FC Barcelona e MFK Tyumen.

A FIGURA

Fonte: Bola na Rede

Os guarda-redes do jogo – Num jogo com poucos golos, algo pouco usual no futsal, os guarda-redes acabaram por ser as principais figuras do jogo. De um lado tanto Guitta como Bernardo Paçó estiveram em grande plano, evitando com grandes defesas o golo da equipa russa.

Já do lado do MFK Sinara Yekaterinburg, Kalmakhelidze também operou grandes defesas, mas principalmente estive muito interventivo também na fase ofensiva da equipa, sendo através dos seus passes longos que a equipa conseguiu criar perigo.

O FORA DE JOGO

Fonte: Bola na Rede

Waltinho (Sporting CP) – É certo que o brasileiro foi o autor do único golo sportinguista (tendo apenas de encostar em cima da linha de golo), mas também ele foi o responsável pelo golo da equipa russa. No único momento de distração na equipa portuguesa, o pivot perdeu a posse de bola, deixando Prudnikov na cara de Bernanrdo Paçó, que sem marcação fez o empate na partida. Waltinho podia ter deitado tudo a perder, pois com o golo do empate a equipa russa acreditou até ao fim que podia ter vencido o jogo.

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

Apesar da equipa portuguesa ter começado sem a presença de um pivot, à imagem do último jogo, Nuno Dias logo nos primeiros minutos acabou por introduzir este elemento em campo (com Cardinal ou Waltinho), nunca tendo deixado de usar este elemento até final da partida. A equipa teve alguma dificuldade em ligar o jogo com o pivot, devido à linha defensiva baixa apresentada pela equipa da Rússia.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Cavinato (7)

Guitta(8)

João Matos (7)

Erick Mendonça (7)

Merlin (7)

SUBS UTILIZADOS

Miguel Ângelo (7)

Cardinal (6)

Pauleta (7)

Caio Ruiz (6)

Waltinho (6)

Zicky Té (6)

Bernardo Paçó (8)

 

ANÁLISE TÁTICA – MFK SINARA YEKATERINBURG

Na fase ofensiva do jogo, a equipa russa optou por realizar um jogo mais direto, com o uso de guarda-redes subido, que era responsável por lançar longo na frente à procura de um colega seu ou até na busca de combinações aéreas. Estratégia que acabou por ser bem anulado pelo Sporting CP, com a colocação da defesa à zona e não ao homem, como habitual. Já na parte defensiva, os campeões russos, na primeira parte, utilizaram uma linha defensiva baixa para evitar o jogo de pivot do Sporting CP, mas na segunda parte, em busca do golo, subiu a linha defensiva para os 15 metros.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Abramov (7)

Fakhrutdinov (6)

Kalmakhelidze (8)

Prudnikov (7)

Sokolov (6)

SUBS UTILIZADOS

Karpov (6)

Okulov (6)

Demin (6)

Shishkin (6)

Ivanov (6)

Sorokin (6)

Foto de Capa: Bola na Rede

Artigo redigido por Tiago Miguel

O Tiago desde pequeno que é um apaixonado por desporto e as suas primeiras memórias estão precisamente relacionadas com isso. O futebol sempre foi e será a sua grande paixão, pois vive cada momento como se estivesse em campo. O seu outro grande amor é o futsal, onde desde muito novo passava as suas tardes de sábado a assistir jogos da modalidade junto dos seus avós, onde comentava e relatava os jogos, como se de um jornalista se tratasse.

O Tiago desde pequeno que é um apaixonado por desporto e as suas primeiras memórias estão precisamente relacionadas com isso. O futebol sempre foi e será a sua grande paixão, pois vive cada momento como se estivesse em campo. O seu outro grande amor é o futsal, onde desde muito novo passava as suas tardes de sábado a assistir jogos da modalidade junto dos seus avós, onde comentava e relatava os jogos, como se de um jornalista se tratasse.

FC PORTO vs CD TONDELA