A CRÓNICA: JOGO ÉPICO CONSAGRA SL BENFICA

Os minutos iniciais ficaram marcados por uma grande ocasião para o SL Benfica, mas Fernandinho desperdiçou. Como se costuma dizer “quem não marca sofre” e foi precisamente isso que ocorreu, com Fernando Cardinal a finalizar com sucesso ainda nos dois minutos iniciais e a colocar o Sporting CP na frente do marcador (1-0).

Nos minutos que se seguiram, destacam-se os sucessivos remates dos encarnados, sempre com intervenções de qualidade e seguras quando era chamado a defender, mas sem grandes sobressaltos. Num lance rápido de contra-ataque, conduzido superiormente por Diego Roncaglio, guarda-redes do Benfica, mas muito bom com os pés, permitiu criar um desequilíbrio e uma finalização de Roncaglio.

Mas no melhor pano cai a nódoa e menos de meio minuto depois, o guardião brasileiro teve uma péssima receção de bola e ofereceu um golo de bandeja a Deo, que à segunda não perdoou e voltou a colocar a equipa leonina na liderança. Para os últimos três minutos, os verde e brancos atingiram a sua quinta falta e ficaram assim impossibilitados de fazer mais alguma falta, sob pena de essa se transformar num livre direto de dez metros sem barreira, algo que acabou não acontecer.

Nos últimos segundos da primeira metade, eis que surge o empate no marcador. Jogada de envolvimento com um desvio oportuno de Fernandinho, após um remate de longa distância de Robinho, adensando ainda mais a incerteza no marcador com o placar no interregno a mostrar 2-2 e a prometer um grande espetáculo no segundo parcial. Estatisticamente, o resultado ao intervalo é claramente justificado, dada a grande semelhança em termos de remates (24-21 para o Benfica).

A segunda metade ia decorrendo sem grandes situações de perigo, contudo, bastou um lance de golo devidamente aproveitado por André Coelho para agitar o jogo por completo. Completamente esquecido na área adversária, o ala encarnado aproveitou para concretizar uma finalização fácil.

A reação leonina dificilmente podia ter sido melhor, com um golo de Guitta, guardião dos Leões que decidiu “imitar” o seu homólogo benfiquista com um golo tirado a papel químico menos de meio minuto depois. Desta feita, foi o Benfica que ficou “tapado” por faltas a cerca de seis minutos para o final.

A menos de quatro minutos do fim uma boa iniciativa do capitão Bruno Coelho permitiu isolar Chaguinha, que teve a frieza necessária para marcar e devolver a vantagem aos encarnados. Quando se esperava uma reação forte do Sporting eis que surge um erro de todo o tamanho de Guitta, entregando a bola ao pivô Fits que assistiu Robinho para o 5-3 e dando uma vantagem inédita de dois golos.

Já com Alex Merlim na quadra, o guarda-redes avançado ainda reduziu com um remate exterior, mas já não conseguiu evitar a vitória do rival na Taça da Liga 2019/20. Uma conquista fantástica do SL Benfica, tendo em conta o jogo épico que foi, certamente um dos jogos mais emotivos e com mais qualidade no mundo inteiro!

A FIGURA

Fonte: SL Benfica – Modalidades

Grande intensidade de jogo – Foi um dos derbies mais intensos, disputados e emotivos dos últimos tempos. Houve de tudo um pouco, e tudo contribuiu para um espetáculo digno de uma final, entre duas das equipas mais fortes do mundo.

O FORA DE JOGO

Fonte: UEFA

Guitta – É muito ingrato destacar aqui um guarda-redes que, tal como Diego Roncaglio, marcou um golo e realizou uma exibição positiva. No entanto, o momento decisivo surgiu quando uma grande distração do brasileiro permitiu ao Benfica o tento que viria a revelar-se decisivo. Roncaglio também errou, mas o erro não foi tão decisivo como o de Guitta.

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

O esquema tático de Nuno Dias era o mais acertado, mas hoje ganhou quem errou menos, foi essa a grande diferença no jogo de hoje e nos minutos finais arriscou tudo para tentar o prolongamento, mas já não foi a tempo.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Guitta (6)

João Matos (7)

Alex (7)

Alex Merlim (7)

Cardinal (8)

SUBS UTILIZADOS

Tomás Paçó (5)

Erick Mendonça (6)

Taynan da Silva (7)

Pauleta (6)

Deo (7)

Pany Varela (7)

Rocha (7)

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

A estratégia montada por Joel Rocha resultou em pleno, aproveitando também algum desacerto do adversário, mas mais uma taça para o currículo do treinador encarnado.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Diego Roncaglio (6)

André Coelho (8)

Chaguinha (8)

Robinho (8)

Fernandinho (8)

SUBS UTILIZADOS

Fábio Cecílio (6)

Tiago Brito (7)

Bruno Coelho (8)

Rafael Hemni (7)

Miguel Ângelo (6)

Fits (7)

Foto de Capa: SL Benfica – Modalidades

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários