Anúncio Publicitário

Neste domingo iremos ter uma final um pouco diferente do habitual, entre o Sporting CP e o GD Fabril do Barreiro.

Para muitos, a final mais desejada seria um derby lisboeta entre SL Benfica e os leões, mas tal acabou por suceder um pouco mais cedo, mais concretamente na meia-final, num jogo onde a formação leonina levou a melhor por quatro bolas a duas, mas esta é a magia da taça, cujo sorteio por vezes troca as voltas aos maiores clubes e permite aos clubes mais modestos aspirar a chegar às fases mais adiantadas.

Anúncio Publicitário

Este ano ainda é um duelo entre equipas do mesmo escalão, mas a partir da próxima temporada já deixaria de o ser, face à confirmação da queda da equipa barreirense ao segundo escalão. Mesmo assim, não deixará de ser um jogo equilibrado, na minha opinião, apesar do grande diferencial entre as duas equipas.

Os leões eliminaram a AD Fundão e o SL Benfica nesta final-eight
Fonte: Diogo Cardoso/Bola na Rede

O Sporting parte como claro favorito, e até pode alcançar um resultado desnivelado, mas o Fabril quererá deixar uma imagem positiva, demonstrando que a presença na final não é um mero acaso, depois de ter deixado pelo caminho o Farense nos quartos-de-final desta final a oito, num jogo onde a equipa do Barreiro partia como favorita, dado ser de um escalão superior relativamente à formação algarvia.

Nas meias-finais, aí sim, surpreendeu ao tombar uma equipa crónica apurada para o play-off, apenas reservado aos oito melhores conjuntos nacionais, o MODICUS, num jogo muito equilibrado conforme se espelha pelo resultado final, 3-2.

Será uma espécie de David contra Golias, versão Taça de Portugal 2017/18, num jogo onde tudo pode acontecer, sobretudo porque o Fabril vem muito motivado e determinado para este encontro, e além disso já provou que consegue eliminar obstáculos de uma valia superior à sua.

A festa do apuramento para a final da Taça
Fonte: Zona Técnica

Não existem vencedores antecipados, pelo que o Sporting terá que ter os seus níveis de concentração no máximo para poderem levantar o troféu no final. Caso contrário, arriscam-se a ver fugir o troféu disputado no pavilhão multiusos de Gondomar para a equipa da margem sul, algo que vinha coroar de forma brilhante uma época que fica negativamente marcada pelo drama da despromoção à segunda divisão do nosso futsal.

Os dados estão lançados, e a partir das 12.30 veremos se o vencedor será o mais esperado ou se, pelo contrário, veremos um vencedor totalmente inesperado aquando do começo desta fase final. Certo é que o troféu irá viajar para Sul, veremos se para Lisboa ou para o Barreiro.

 

Foto de Capa:Diogo Cardoso/Bola na Rede

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Anúncio Publicitário