Cabeçalho modalidadesO campeonato nacional de Hóquei em Patins, desde acerca de dois anos, é considerado o melhor campeonato do Mundo, retirando o título á OK Liga, campeonato espanhol. Rótulo normal, para quem viu chegar, ou até mesmo regressar, nos últimos anos grandes nomes internacionais como Guillem Trabal, Carlos Nicolia, Reinaldo Garcia, Carles Grau, Pedro Gil, Ferrant Font, Pablo Cancela e Jordi Bargalló. Para quem acompanha a modalidade de forma regular, a vinda de todos estes jogadores é algo de extraordinário, o que demonstra a capacidade financeira de alguns clubes portugueses, em contraste com alguma fragilidade sobretudo de clubes espanhóis e italianos. Contudo, para quem não acompanha, limitando-se a ver os dérbis e clássicos, será assim tão positivo?

Grande parte dos jogadores mencionados acima, vieram exatamente da OK Liga, estando repartidos em várias equipas, por exemplo Guillem Traball e Pedro Gil no Reus, Reinaldo Garcia no Barcelona, Carles Grau e Ferrant Font no VIC e Jordi Bargalló no Liceo. Com a divisão feita desta maneira, sem contar com outros jogadores importantes nas mesmas equipas, poderá levar á criação da ideia de que é um campeonato sempre muito equilibrado e discutido até ao final. No entanto, o que acontece é exatamente o oposto, pois nos últimos seis anos, para não fazer referência a anos mais transatos, o Barcelona ganhou quatro em seis campeonatos, sendo que, os mesmos ficaram garantidos a faltarem ainda algumas jornadas para o final. Retirando emoção e interesse á competição, visto que o mais importante, saber quem é o campeão, ficou definido antes do seu final.

O bicampeão SL Benfica procura o tricampeonato 35 anos depois Fonte; SL Benfica
O bicampeão SL Benfica procura o tricampeonato 35 anos depois
Fonte: SL Benfica

Durante esse período, os dois campeonatos que acabou por perder, perdeu quase, ou mesmo, em cima da linha da meta. Caso do campeonato de 2012/2013, que perdeu para o Liceo na última jornada por um ponto. Assim sendo, uma OK Liga quase que se pode comparar ao caso da Liga Italiana de futebol, onde o Juventus vencer o campeonato é um acontecimento normal, quando não o deveria ser, deixando, praticamente, de existir qualquer competitividade pelo título de campeão, pois está reduzido a apenas uma equipa. Facto que, ao invés de atrair fãs mais casuais, os afasta ainda mais.

Este é o meu receio. Será que o facto de equipas como o Benfica, Porto, Sporting e Oliveirense terem jogadores de topo, irá trazer competitividade ao nosso campeonato? Sinceramente, não sei. Entre as quatro, claro que haverá um maior equilíbrio, que em anos anteriores, mas será isso positivo de modo geral? Tal como no país vizinho, o nosso campeonato, tirando algumas exceções, também não tem grande competitividade para além de Porto e Benfica. Sobretudo desde a temporada de 2010/2011, se já existe mais do que um campeonato, dentro do próprio campeonato, ou seja, o campeonato do Benfica e do Porto e o campeonato dos restantes, será que deste modo, um fã casual, que ouve falar da modalidade apenas uma ou poucas vezes por ano, passará a acompanhar a modalidade com maior frequência, dando conta do fosso existente (prevendo o que poderá acontecer na temporada que se aproxima), entre o Benfica, Porto, Sporting, Oliveirense e até Barcelos e as restantes equipas? Eu creio que não. Todavia, espero estar enganado e que tenhamos um campeonato cada vez mais competitivo, com maior exposição nos média e que atraia novas pessoas para o mundo do Hóquei em Patins.

Foto de Capa: SL Benfica

Comentários