O Campeonato Nacional de Hóquei está de regresso! O regresso do play-off é a grande novidade desta edição, que arranca depois da época anterior ter sido cancelada, numa competição que inicia sem público nas bancadas.

Após 203 dias, regressa o principal escalão, que vai ter vários candidatos ao título, como de costume… E logo com o clássico SL Benfica x FC Porto.

O FC Porto, o último campeão nacional ainda em 2018/19, desiludiu nas 19 jornadas na época passada, estando a sete pontos do líder SL Benfica quando a liga foi suspensa. A saída do capitão Hélder Nunes não foi suprida devidamente e levou à dececionante prestação na edição 2019/20. Este ano, mantém-se Guillem Cabestrany como treinador e a aposta na base do plantel do ano passado, adicionando a experiência de Ezequiel Mena (ex-UD Oliveirense) e de Xavi Barroso (ex-FC Barcelona).

Anúncio Publicitário

A vice-campeã da última edição completa do campeonato é também outra equipa a ter em conta. A UD Oliveirense contratou Paulo Pereira, ex-Óquei Clube de Barcelos, para treinador principal. O timoneiro que levou o Valongo a ser campeão nacional em 2013/2014 assume em entrevista ao portal Zerozero a candidatura ao título. “Sabemos que não vamos lutar sozinhos, que temos adversários fortíssimo, mas também sabemos que temos condições para lutar por esse objetivo. O título nacional é o grande objetivo. Nunca ninguém o conseguiu em Oliveira de Azeméis e nós gostávamos de ser os primeiros”, disse o timoneiro.

A experiência e qualidade de Marc Torra, Jorge Silva, Jordi Bagallo e Nelson Filipe, entre outros, colocam a equipa em patamares elevados de expetativa. No entanto, o facto de ser um plantel mais envelhecido (o jogador mais novo é Henrique Magalhães com 29 anos) colocam a dúvida se a equipa pode quebrar em termos físicos numa fase mais adiantada da época, ainda para mais com um play-off a decidir o campeão.

O Sporting CP aposta numa mescla de experiência e juventude para atacar a nova época. Ângelo Girão na baliza é a principal referência dos leões, que vão continuar com Paulo Freitas ao leme da equipa pela quarta época seguida. O facto de ser um dos plantéis com mais jogadores da competição, 12, pode ser fundamental para aguentar um calendário preenchido com várias competições nacionais e ainda a Liga Europeia.