Na qualidade de bicampeão da Taça CERS – atual Taça World Skate Europe -, o CE Lleida vinha a Lisboa para lutar por um lugar na final da Taça Continental. Porém, do outro lado tinha nada mais nada menos do que o vice-campeão europeu, o FC Porto. Um jogo que podia cair tanto para os espanhóis como para os portugueses, mas o favoritismo estava do lado dos portistas.

O FC Porto começou muito melhor no jogo e isso tornou-se ainda mais evidente com um golo muito madrugador. Com apenas três minutos jogados, a jogada começa com Reinaldo Garcia, que simula que ia dar a volta à baliza, e acabou por fazer um grande passe para Di Benedetto. O número 19 portista apareceu bem na área para marcar o primeiro golo na partida. Era o 0-1 a favor do Porto.

Os portistas queriam resolver o jogo rapidamente e oito minutos foi resolver a questão “à bomba”. Gonçalo Alves do meio da rua, e muito longe da baliza, rematou com estrondo e a bola só parou mesmo lá dentro, sem hipóteses para o guarda-redes do Lleida. Estava feito o 0-2 para o FC Porto.

Pouco tempo depois foi de penalti que os azuis e brancos voltaram a marcar. Sergi Minas foi chamado a converter um castigo máximo e não vacilou, acabando por faturar na partida. Vantagem de três golos para os portistas, que tinham agora a possibilidade de gerir a partida. Porém, não se reparava isso no ritmo de jogo que era imposto pelos comandados de Cabestany.

Anúncio Publicitário

Ao minuto 14, houve penalti para o Lleida por bola no patim de um jogador portista. Andreu Tomàs tentou pela primeira vez, mas o guarda-redes do FC Porto saiu antes do penalti ser batido e teve de ser repetido. À segunda vez, falhou completamente a baliza… a bola voltou para si, rematou e acabou por bater no ferro e depois nas costas do guarda-redes portista e entrou. Golo do Lleida, mas ainda havia 1-3 a favor dos azuis e brancos.

A faltar seis minutos para o final, o número sete do Lleida levou cartão azul após falta sobre Rafa e havia uma chance através de um livre direto para o Porto marcar novamente. Cocco perdeu oportunidade para aumentar a vantagem, mas eram os portistas que estavam em vantagem numérica. A equipa do Lleida conseguiu voltar a jogar com cinco e não sofrer golos.

Não foi com vantagem numérica, mas Reinaldo Garcia acabou por marcar. O argentino aproveitou uma bola perdida no meio campo adversário e à meia volta atirou com força para o fundo da baliza. Estava feito o 1-4 para a equipa portista e iam para o intervalo com um resultado muito confortável.

Ao intervalo, o FC Porto justificava a sua vantagem por três golos contra o CE Lleida e iam fazendo uma boa exibição. Recolhiam as duas equipas aos balneários e já se notava que os campeões nacionais portugueses eram agora ainda mais favoritos a marcar presença na final da Taça Continental.

O Porto teve uma primeira parte onde tudo correu bem e chegou ao intervalo com uma grande vantagem
Fonte: FC Porto

A segunda parte começou tal e qual como a primeira: com o FC Porto por cima do jogo. Ao minuto 4, foi Gonçalo Alves que começou a jogada pelo meio, rematou e a bola bateu num jogador do CE Lleida. Di Benedetto estava no sítio certo, apanhou a bola e bisou na partida. Era o 1-5 a favor dos campeões nacionais portugueses.

Ao minuto 11, surge um grande golo de Gonçalo Alves com um remate cruzado a meter a bola na baliza. Os espanhóis ainda reclamaram muito por uma alegada falta, mas a verdade é que os árbitros italianos assinalaram mesmo novo golo para o FC Porto. Era o sexto na partida para os portistas e mesmo com um ritmo baixo eram donos e senhores do jogo.

Na jogada seguinte, houve azul para um jogador do Lleida e novo livre direto para o FC Porto, que não desperdiçou. Di Benedetto a fazer uma boa finta e a marcar o sétimo golo na partida, enganando totalmente o guarda-redes espanhol. Era o hat-trick para o jogador do FC Porto que estabelecia o resultado em 1-7 a favor dos azuis e brancos.

Sensivelmente a meio da segunda parte, o FC Porto voltou a fazer novo golo. Gonçalo Alves foi de novo protagonista com mais uma bomba do meio da rua – como se diz na gíria – e a bola só acabou dentro da baliza do CE Lleida. Era o oitavo para os portistas.

A faltar nove minutos, houve penalti a favor dos espanhóis do CE Lleida. O castigo máximo acabou por ser convertido por Vives, que não deu hipóteses a Xavier Malián. Reduzida a vantagem dos espanhóis de sete para seis. O marcador ainda mostrava um resultado avassalador por 2-8 a favor dos portistas.

Com o jogo mais do que controlado, Cabestany deixou os jogadores menos utilizados jogarem os minutos que faltavam para terminar. A equipa espanhola não teve muitos mais lances de perigo à baliza de Xavier Malián. O FC Porto é a primeira equipa apurada, e a representante portuguesa, para a final da Taça Continental após derrotar o CE Lleida por 8-2. Espera agora adversário para o jogo decisivo, que será o campeão europeu, Sporting CP, ou Hockey Sarzana.

CINCO INICIAL:

CE Lleida – Lluís Tomàs (GR), Joan Cañellas, Oriel Vives, Andreu Tòmas e Marc Palazon

FC Porto – Xavier Malián (GR), Gonçalo Alves, Reinaldo Garcia, Rafa e Carlo Di Benedetto