cab hoquei

Há dias menos bons para o hóquei português, e o passado fim-de-semana foi um desses dias. Em fim-de-semana de provas europeias, os resultados não foram os melhores para alguns, dois clubes foram mesmo eliminados, mas nada ainda está perdido.

Costuma dizer-se que à terceira é de vez. Mas, desta vez, foi à quarta. Depois de três derrotas frente ao Benfica, o Vendrell derrotou o Benfica à quarta tentativa. No Pavilhão da Luz, o Benfica até entrou melhor, com um golo de Diogo Rafael, aos 17 minutos, mas um guarda-redes do clube espanhol bastante inspirado impediu o Benfica de aumentar a vantagem. Como um azar nunca vem só, num minuto o Benfica deixou de estar a ganhar para estar a perder por 2-1. O Benfica fez tudo para empatar, chegou a atirar uma bola ao poste, mas quem foi feliz foi o Vendrell, que, nos minutos finais, marcou o terceiro. Foi um jogo infeliz para o Benfica, que não teve a sorte do seu lado. Com este resultado, os campeões europeus dividem a liderança com os espanhóis, mas a hipótese de acabar em 1º lugar ainda não está perdida.

Quem também não foi feliz foi a AD Valongo. Num jogo com alguma polémica, os líderes do campeonato perderam, na Corunha, frente ao Liceo. Miguel Viterbo ainda colocou a formação portuguesa em vantagem, mas não impediu a derrota por 8-3, que deixa o Valongo em 2º lugar. Foi a primeira derrota da temporada, logo frente a um dos favoritos na prova. E não será esta derrota a manchar a boa imagem causada pelo surpreendente Valongo na Liga Europeia e a pôr em perigo o apuramento para a próxima ronda. Nada está perdido se o Valongo continuar a jogar como tem jogado. Este jogo também teve incidentes que em nada contribuem para o espectáculo que é o hóquei. Telmo Pinto sofreu um traumatismo craniano durante o jogo, um acto propositado, infeliz e sem razão, por parte dos jogadores do Liceo. Mas o Valongo respondeu na mesma letra, ao lesionar um jogador espanhol. Uma acção não justifica a outra e, onde o Valongo podia ter-se mostrado superior, desceu ao mesmo nível do Liceo.

Mas também houve bons resultados para os clubes portugueses na Liga Europeia. Porto e Oliveirense ganharam os seus jogos, que eram importantes para o futuro das equipas na prova. Os campeões nacionais garantiram o apuramento ao ganharem por 6-2 no terreno do SHG Herrigen. Ao contrário do que o resultado possa mostrar, foi um jogo complicado, principalmente na primeira parte, onde os alemães bateram o pé ao Porto, com os azuis e brancos a estarem a ganhar só por 3-2. Na segunda parte, o poderio dos comandos de Tó Neves veio ao de cima e o Porto venceu com naturalidade.

A Oliveirense também venceu o seu jogo. Era decisivo para as contas do apuramento e só a vitória interessava. Na recepção aos alemães do Iserlohn, os homens de Nuno Resende golearam por 8-1 e voltam a estar na luta pelo apuramento. A três pontos do líder, Valdagno, e empatado na segunda posição com o Reus, pede-se uma Oliveirense ao seu mais alto nível para conseguir o apuramento.

Na Taça CERS, só o Turquel é que sorriu. O Braga não conseguiu anular a derrota que sofreu, em Espanha, frente ao Noia, por 4-3, e voltou a perder em casa por 1-0. O mesmo aconteceu com o Óquei de Barcelos. Depois da derrota em casa por 5-3, frente ao Hockey Breganze, os barcelenses tinham a muito complicada missão de, em Itália, dar a volta ao resultado. Mas com outra derrota, por 6-4, despediram-se da Taça CERS. O único representante português em prova é o Turquel. Depois da vitória fora por 4-5 frente aos italianos do Follonica Hockey, em casa, conseguiram outra vitória, desta vez por 1-0, que bastou para se apurarem para os quartos de final. A esperança portuguesa na Taça CERS reside, portanto, no Turquel.

Turquel
Turquel, o unico clube português na Taça CERS
Fonte: http://www.hct.pt

Terminada a jornada europeia, é tempo de voltar as atenções para o campeonato. O Benfica venceu o Candelária por 5-2 e reduziu a distância para Porto e Oliveirense, com 30 pontos, e Valongo, com 33. O Benfica vs Porto está ai.

Comentários