Na noite de sábado e perante um pavilhão Gimnodesportivo de Turquel a rebentar pelas costuras, a equipa da “aldeia do hóquei” não conseguiu fazer frente ao Sporting, tendo acabado goleada por 7-1.

O jogo começou da melhor maneira possível para o Sporting que, através da bola de saída, abriu o marcador por intermédio de Ferran Font. A equipa da casa tentou responder, mas numa situação de contra-ataque, Pedro Gil fez o segundo para os leões.

Anúncio Publicitário

Entrada em grande do Sporting que, sem atacar muito, conseguiu ter algumas chances para fazer golo, das quais concretizou duas. Situação que deixou o Turquel em dificuldade e algo “anestesiado”. Dificuldade essa que se acentuava, devido à habitual boa postura defensiva apresentada em pista pelos verde e brancos.

A vencer por duas bolas de diferença, o Sporting controlava a partida, optando por fazer ataques mais longos, sem arriscar muito. O comportamento na meia pista turquelense apenas se alterava em momentos de contra-ataque.

O tempo passava e mesmo com o desenrolar do jogo, que estava a ser extremamente correto, com apenas uma falta nos primeiros dezoito minutos, a toada não alterava e o ritmo do marcador também não. Através de uma bela jogada coletiva, o conjunto leonino chegou ao terceiro da noite, que foi apontado por Toni Pérez. Praticamente de seguida, o Turquel teve uma grande hipótese para reduzir o marcador, em virtude uma grande stickada de Pedro Vaz, mas as caneleiras de Girão mantiveram as redes da sua baliza imovíeis. Pouco depois, ataque do Sporting e Caio, totalmente solto frente a Marco Barros, aumentou para 4-0.

Numa altura em que o marcador já indicava sintomas de goleada, o Turquel conseguiu ter duas boas oportunidades de golo, mas nenhum dos lances foi enquadrado à baliza de Girão.

Chegado o intervalo, o Sporting vencia por quatro bolas de diferença. Resultado que espelhava bem o que se havia passado nos primeiros 25 minutos da partida, sendo que o golo obtido por Ferran Font logo aos cinco segundos e 2-0 perto dos quatro minutos, acabaram por ser essenciais para o desfecho do primeiro tempo. O Turquel, apesar de uma chance ou outra, nunca conseguiu ter a “arte e engenho” necessárias para incomodar, verdadeiramente, Girão que, perto do intervalo, acabou por ser substituído por José Diogo Maceda.

Ângelo Girão, pilar da defensiva sportinguista, cumpriu mais um jogo em branco
Fonte: Sporting CP

O problema de Girão não terá sido muito grave, visto que, logo nos primeiros momentos da segunda parte, travou uma bola de Vasco Luís. Lance ao qual se seguiu uma stickada de Pedro Gil à barra.

A atitude dos jogadores da casa estava diferente, estando mais rápidos e a conseguir chegar mais vezes junto à baliza leonina, mas a parte decisiva do jogo, os golos, esses continuavam sem aparecer, mas, neste caso, Girão era o “culpado”.

Jogados oito minutos do segundo tempo, Ferran Font, isolado perante Marco Barros, não desperdiçou e aumentou o score para 5-0. Golo que surgiu contra a corrente do jogo, mas que serve de elemento definidor das diferenças entre as duas equipas.

Após um belo regresso dos balneários, o quinto golo verde e branco alterou a partida, o Turquel deixou de ter bola e o Sporting, tal como tem feito ao longo da época, tomou conta das rédeas da partida, gerindo a posse de bola e, por sua vez, o desgaste que pudesse existir.

A faltarem cerca de cinco minutos para o final, depois de um lance onde o Turquel ficou perto de marcar o golo de honra, Caio, com um autêntico míssil, não deu quaisquer hipóteses a Samuel Matos, que entretanto entrara para o lugar de Marco Barros e fez o Sporting chegar à meia dúzia.

O jogo não poderia acabar sem um golo do Turquel e com pouco mais de um minuto para se finalizar a partida, Daniel Matias fez uso da sua potente stickada para fazer o golo de honra da equipa da casa e reduzir o marcador para 6-1. No entanto, o resultado ainda não estava feito, pois, em cima do toque da buzina, João Pinto fez mexer as redes da baliza caseira por uma última vez, fixando o marcador final em 7-1 a favor do Sporting.

Vitória sem qualquer tipo de contestação dos leões, onde os dois golos cedo, assim como o segundo tento de Font no jogo, acabaram por ser decisivos para o desfecho do encontro. Depois de uma primeira parte onde o Sporting esteve melhor, a atitude diferente com que o Turquel entrou na segunda metade poderia ter mexido com a partida. Algo que o quinto golo leonino não permitiu e retirou qualquer imprevisibilidade que o jogo ainda pudesse vir a ter.

Com esta vitória, o Sporting ascende ao primeiro lugar, ainda que de forma provisória, com quarenta e nove pontos, ficando à espera do desfecho da partida entre Valongo e Benfica, que se vai realizar na tarde de domingo. O Turquel continua na décima primeira posição, a última acima da zona de despromoção, com doze pontos, apenas mais um do que o Hóquei Clube de Braga que, hoje, recebeu e venceu o Paço de Arcos por 6-4.

O próximo fim de semana será dedicado às competições europeias, com o Sporting a decidir, em casa, contra os espanhóis do Liceo, quem fica no primeiro lugar do grupo D da Liga Europeia. Enquanto que, por sua vez, o Turquel viaja até Itália para defrontar o Breganze na segunda mão dos quartos de final da Taça CERS. Eliminatória onde, neste momento, perde por 5-4.