Anterior1 de 3Próximo

Naquela que foi a partida que marcou o regresso de Reinaldo Ventura a Portugal, o Turquel realizou uma boa exibição, mas acabou por perder contra o Viareggio por 5-2 na primeira mão dos oitavos de final da WS Europe Cup. 

O jogo começou com as equipas a trocarem períodos de posse de bola, sem que existissem grandes oportunidades para marcar, somente alguns testes de meia distância.

Ultrapassados os minutos iniciais, o encontro continuava equilibrado, com dois conjuntos encaixados um no noutro, estando mais preocupados em fechar os caminhos para as suas balizas do que em atacar.

Apesar do menor favoritismo, sobretudo a nível teórico, o Turquel era quem estava mais perto de marcar, visto que conseguia levar o esférico junto à baliza de Leonardo Barozzi com alguma regularidade e perigo.

Disputados cerca de doze minutos da partida, o Turquel beneficiou de uma grande penalidade. Luís Silva foi o escolhido para a marcação do penalti, mas não conseguiu bater Barozzi, que com as caneleiras impediu o tento português. 

No comando do jogo, o Turquel procurava incomodar o guardião transalpino, mas sempre sem dar espaços nas suas costas, pois o Viareggio, à boa maneira italiana, nunca dizia que não a um belo contra-ataque em superioridade numérica.

A faltarem por volta de sete minutos para a pausa, o Viareggio adiantou-se no marcador. Sem conseguir chegar junto às redes de Diogo Almeida a não ser numa transição rápida, Sérgio Festa fez uso da sua boa meia distância e atirou a contar. Estava feito o 1-0.

Na frente, o Viareggio tomou conta das rédeas do encontro e não permitiu uma grande reação ao clube da “Aldeia do Hóquei”, tendo gerido o resultado até ao intervalo. 

Concluída a primeira metade, o Viareggio foi para as cabines a vencer o Turquel por 1-0. No entanto, a equipa do conjunto de Alcobaça esteve melhor durante a maior parte do tempo, mas a habitual eficácia italiana veio ao de cima e foi fundamental para a vantagem transalpina.

Luís Silva foi um dos principais jogadores do Turquel, tendo ainda marcado um golo
Fonte: Hóquei Clube de Turquel

A segunda parte arrancou de forma equilibrada, mas, tal como acontecera na primeira, as defesas superiorizaram-se aos ataques e não permitiram qualquer lance de golo eminente. Exceção à regra foi mais uma stickada de meia distância de Sergio Festa que, desta feita, Diogo Almeida defendeu com a luva esquerda.

Com o passar dos minutos a partida tornou-se mais aberta e o Viareggio aproveitou para avolumar o marcador. Num lance algo estranho, Diogo Almeida realizou uma defesa incompleta a uma stickada de Fernando Montigel e a bola acabou por entrar dentro da sua baliza. Contudo, o Turquel reagiu de imediato e Luís Silva reduziu a diferença para 2-1. 

Motivado pela rápida reação ao segundo golo sofrido, o conjunto turquelense ganhou velocidade e dinâmica, tendo ficado, por algumas ocasiões, muito perto da igualdade. 

Após alguns minutos conturbados depois do tento do Turquel, a equipa transalpina reorganizou-se, voltou a tomar conta da partida e repôs a vantagem de dois golos. Num lance onde Diogo Almeida parece voltar a ter ficado mal na fotografia, Davide Gavioli, com um remate enrolado, fez o 3-1 para o Viareggio. Porém, minutos depois, Pedro Batista fez uma maldade a Reinaldo Ventura e o experiente jogador português foi obrigado a fazer penalti. André Pimenta foi o escolhido para a marcação da grande penalidade e não desperdiçou, tendo reduzido o marcador para 3-2.

Novamente dentro do jogo devido a Luís Silva, o Turquel procurava chegar ao golo do empate. Contudo, estava a começar a deixar algum espaço nas suas costas, mas surpreendentemente o Viareggio, sobretudo através de Davide Gavioli, não conseguia aproveitar. 

A quatro minutos do fim surgiu a 10ª falta do Turquel. Com uma soberana chance para praticamente fechar o encontro, Sergio Festa recorreu à sua capacidade técnica e com uma belíssima “picadinha” apontou o 4-2. 

Já dentro dos últimos sessenta segundos de jogo, o Viareggio usufruiu de uma grande penalidade. Reinaldo Ventura, quem mais, assumiu a marcação da bola parada e com uma stickada bem colocada fixou o resultado final em 5-2. 

Terminada a partida, o Viareggio derrotou o Turquel por 5-2. Margem bastante confortável para o conjunto transalpino preparar o encontro da segunda mão, mas que, por outro lado, deixa a equipa portuguesa em muito maus lençóis e à beira da eliminação nos oitavos de final da WS Europe Cup. 

No que diz respeito ao resto da participação lusitana na WS Europeu Cup, a situação não é nada favorável. Em casa, a Juventude de Viana recebeu e empatou a 2-2 com os espanhóis do Voltregà, enquanto que em terras italianas o Tomar foi goleado pelo Sarzana por 6-2.

A segunda mão dos oitavos de final da WS Europe Cup vai realizar-se no dia 19 de janeiro de 2019.

HC Turquel: 23-Diogo Almeida (GR), 8-Pedro Batista, 9-Vasco Luís (CAP.), 24-André Pimenta e 58-Tiago Mateus; Jogaram ainda: 4-Daniel Matias, 22-Luís Silva e 74-Zé Costa

Viareggio: 10-Leonardo Barozzi (GR), 5-Nicola Palagi, 7-Fernando Montigel, 29-Jepi Selva e 66-Reinaldo Ventura; Jogaram ainda: 21-Sergio Festa e 71-Davide Gavioli

Anterior1 de 3Próximo

Comentários