Anúncio Publicitário

Depois de um ano cancelado, o Hóquei em Patins regressou em 2020/21 em força em Portugal, com equipas como o OC Barcelos a surpreender. As competições nacionais decorrem com alguns adiantamentos pontuais de jogos, ao contrário das europeias suspensas até ao final do ano.

OC Barcelos – É o destaque mais positivo no decorrer das primeiras jornadas do campeonato. A equipa de Barcelos ocupa o segundo lugar da classificação, a um ponto do líder, Sporting, e é o melhor ataque da competição. Um plantel muito experiente, que sofreu poucos ajustes, com jogadores que já conhecem bem o clube, como Luís Querido, Joca Guimarães ou Reinaldo Ventura.

Anúncio Publicitário

A vitória frente ao Benfica e o empate contra o FC Porto mostram que o OC Barcelos é uma equipa com atributos para ter em conta para o playoff de campeão. Basta que a equipa treinada por Rui Neto mantenha a regularidade.

Sporting CP – É o líder do campeonato e, por isso, a equipa mais regular nas jornadas disputadas do campeonato. Com uma frente de ataque poderosa com Toni Perez, Pedro Gil e Ferran Font, entre outros, é uma das melhores equipas, se calhar até a que mais recursos tem das que estão em competição.

Não é o melhor ataque do campeonato, mas sim, a melhor defesa. No entanto, o jogo da final da Taça 1947, levanta muitas questões quanto à capacidade da gestão do resultado (esteve quase sempre em vantagem, chegou a estar a vencer por dois golos de diferença e perdeu nos penalties), em jogos decisivos, e este ano, o campeonato decide-se no playoff…

SL Benfica – Os encarnados conquistaram a única competição finalizada em 2020, a Taça 1947, e foram a equipa que estava na liderança do campeonato em 2019/20, quando este foi dado como anulado. Contudo, os comandados de Alejandro Dominguez estão, com menos dois jogos realizados, em quinto lugar a dez pontos do Sporting.

A derrota surpreendente frente ao Riba D´ave e o empate contra a AD Sanjoanense, depois de os encarnados estarem a ganhar por 4-0, demostram a irregularidade da equipa candidata ao título. Até pelo que se viu na Taça 1947, o Benfica pode ser um dos maiores beneficiários da decisão do campeonato através do playoff.

FC Porto – Os dragões já não tiveram uma época nada famosa no ano passado. Na altura do fim precoce, o último campeão em título ainda em 2018/19 estava em quarto lugar, a sete pontos do Benfica.

Este ano ocupa a mesma posição, com menos um jogo, e a sete pontos. A pandemia já prejudicou as aspirações na nova Taça 1947, com a impossibilidade de participar, em virtude dos casos de Covid-19 surgidos no plantel, na altura. É uma equipa que, no ringue, parece que falta sempre alguma coisa, seja na defesa, seja no ataque, e falha nos jogos decisivos.

Não é de estranhar a saída já anunciada do treinador Cabestany, que parecia ter o seu ciclo no clube terminado na época. Fica a questão: o anúncio da saída do técnico numa fase tão precoce da época vai ser benéfico para a equipa para o resto da época.

HC Braga e HC Turquel – Fora os candidatos ao título têm sido as maiores desilusões no campeonato. Os bracarenses tiveram uma autêntica sangria no plantel e ressentiu-se disso. Já mudou de treinador com Tó Neves a assumir os comandos. Já a equipa de Alcobaça tem a experiência no plantel que não tinha em épocas anteriores. No entanto, os resultados têm deixado muito a desejar, com a equipa a estar abaixo da linha de água.

Equipas vindas da liguilha – Surpresas positivas vindas da liguilha de acesso à primeira divisão. O Familicense ocupa o nono lugar, com os mesmos pontos do Juventude de Viana, que está na última posição que dá acesso ao playoff de campeão. Já o SC Tomar está mesmo nos lugares de acesso à fase final, em sétimo lugar, com mais um jogo, e conseguiu roubar pontos a um dos candidatos ao título, o FC Porto.

Foto de capa: OC Barcelos

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome