Cabeçalho modalidades

Hoje fui assistir a mais um encontro de hóquei em patins no pavilhão municipal de Tomar, mas que não foi tão equilibrado como o discutido há duas semanas, entre o Sporting Clube de Tomar e o Futebol Clube do Porto. Desta feita, o adversário era o Sport Lisboa e Benfica e o resultado final foi contundente: 4-9 favorável às águias, num jogo sem grande história para contar. O Benfica, nos primeiros minutos, entrou bastante forte e rapidamente se adiantou no marcador, marcando quatro golos de rajada, da autoria do grande herói da partida, o internacional português, João Rodrigues, que foi o melhor marcador do jogo de hoje, com um total de seis golos.

Os leões ainda procuraram reagir, com um golo de Hernâni, mas este foi prontamente neutralizado com o quinto tento do Benfica, levando assim o jogo, praticamente decidido, para intervalo. A segunda metade mostrou a mesma toada, com os jogadores nabantinos a revelarem algum nervosismo, fruto de terem pela frente o campeão nacional e europeu em título, que mostrou o porquê de ter ganho a Liga Europeia na última época, não dando qualquer hipóteses, tendo inclusivamente relaxado nos minutos finais, deixando o Sporting marcar dois golos perto do fim para compor um pouco mais o resultado.

Fonte: SL Benfica
Fonte: SL Benfica

Ou seja, os encarnados nunca viram a sua vitória em perigo e por isso saem de Tomar com a sexta vitória em outros tantos jogos, ao passo que o Sporting segue com seis pontos em seis jogos, com duas vitórias e quatro derrotas, seguindo no sexto lugar mas com tendência para descer alguns postos pois ainda faltam disputar a maioria dos jogos da jornada. Tendo em conta o jogo de há duas semanas, esperava um Sporting de Tomar bem mais forte, que obrigasse o Benfica a gastar todas as suas energias para levar os três pontos. Assisti a um dia mau dos nabantinos que ditou uma vitória fácil dos comandados de Pedro Nunes, que dominaram a seu bel-prazer as incidências do encontro e ganharam com toda a justiça.

Quero deixar uma palavra ao apoio vindo das bancadas, muito bem compostas e algo divididas no apoio às duas equipas, como se percebia pelo elevado número de cachecóis e camisolas afetas ao clube forasteiro, e vou salientar o grande fair-play vivido na assistência, somente cânticos e palavras de incentivo, sem insultos mútuos como por vezes acontece em alguns estádios pelo país fora. É esta a beleza do desporto, que certamente assim irá atrair mais pessoas para ir ver os jogos ao vivo.

Foto de capa: SC Tomar

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

Comentários