logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Juventude de Viana 0-2 UD Oliveirense: Garantida a vaga na Final Four

A CRÓNICA: OLIVEIRENSE DEU BASTANTE TRABALHO A JORGE CORREIA

A UD Oliveirense levou a melhor sobre a Juventude de Viana e garantiu a presença na Final Four da Taça de Portugal de Hóquei em Patins.

O jogo começou com a equipa visitante com maior tempo de posse e em ataque organizado. No entanto, as poucas oportunidades escasseavam e causaram pouco pânico ao guarda redes vianense, Jorge Correia.

À medida que os minutos passavam, a Juventude de Viana tentava ter mais tempo no ataque, mas os passes do homem mais recuado para os colegas levaram a várias perdas de bola e vários calafrios à baliza da equipa da casa. As tentativas de chegar com perigo à baliza vinham apenas de meia distância.

Na sequência de uma recarga a um remate defendido, Ferruccio arrecadou o esférico, mas foi abalroado por João Pedro, na grande área. Platero executou de forma irrepreensível a bola parada e fez o 1-0.

A partir daí, a Juventude de Viana passou ainda mais tempo no ataque, mas faltava aceleração e as falhas nos passes proporcionavam oportunidades para a Oliveirense contra-atacar.

Na segunda parte, o jogo não alterou. A Oliveirense continuava mais perigosa, a obrigar a várias defesas de grande nível de Jorge Correia. Já os anfitriões não conseguiam desmontar a estrutura defensiva do conjunto de Oliveira de Azeméis. Sem surpresa, os visitantes chegaram ao segundo golo por Marc Torra.

Até ao fim da partida, a Juventude de Viana ainda teve algumas oportunidades para reduzir, mas a Oliveirense poderia ainda ter alargado o resultado.

A FIGURA

Jorge Correia – É verdade que sofreu dois golos e não conseguiu evitar a eliminação da sua equipa. No entanto, o experiente guarda redes fez muitas defesas, algumas de grau de dificuldade elevado. Acabou por manter a equipa em jogo e evitar uma derrota pesada.

O FORA DE JOGO

João Pedro – Os jogadores do Juventude de Viana tiveram muitas perdas de bola e passes falhados que facilitaram o trabalho ofensivo do adversário. No entanto, o defesa não foi rápido o suficiente para atacar o esférico frente a Ferrucio, depois de uma defesa de Jorge Correia e acabou por derrubar o argentino, quando o jogador ainda não estava bem enquadrado com a baliza. Originou a grande penalidade que deu o 1-0 ao adversário e o início do fim na eliminatória para a Juventude de Viana.

 

ANÁLISE TÁTICA – ASSOCIAÇÃO JUVENTUDE DE VIANA

Reinaldo Ventura quis que os seus jogadores tivessem bola e não se escondessem do jogo. No entanto, os passes falhados e alguma passividade na disputa da bola não ajudaram a que a equipa fosse eficaz nos seus intentos. No ataque, o ritmo baixo e falta de verticalidade impediram a Juventude de Viana de marcar, apostando nos remates de meia distância para dar trabalho a Diogo Alves.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Jorge Correia (8)

Remi Hérman (6)

Nélson Pereira (5)

Andrés Castaño (6)

Pedro Delgado (5)

SUBS UTILIZADOS

Bruno Guia (-)

João Pedro (5)

Diogo Casanova (5)

Pedro Batista (5)

Gustavo Lima (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – UD OLIVEIRENSE

Paulo Pereira apostou inicialmente no ataque organizado para chegar à baliza adversária. A presença de Jorge Silva na grande área adversária baralhou a Juventude de Viana e obrigou a que um jogador adversário ficasse na sua marcação. Depois do primeiro golo e com as perdas de bola da equipa adversária, a Oliveirense apostou essencialmente em transições rápidas e continuou a levar perigo à baliza de Jorge Correia.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Diogo Alves (7)

Nuno Araújo (7)

Franco Platero (7)

Marc Torra (7)

Jorge Silva (7)

SUBS UTILIZADOS

Diogo Fernandes (-)

Lucas Martinez (6)

Franco Ferruccio (7)

Xanoca Marques (6)

Gonçalo Machado (-)

Artigo revisto por Joana Mendes

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA