Com um vasto currículo de títulos tanto a nível nacional como a nível internacional, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) está a brilhar mais nos ringues por este pequeno país fora (e ainda bem). Não é que alguma vez tenha adormecido ou que estivesse fora dos grandes palcos, muito pelo contrário. Mas é bom ver este clube histórico no cimo da tabela classificativa.

Sou suspeito por escrever este artigo, pois muito me liga à cidade e também a este clube. Acompanhei as conquistas da Taça CERS (atual WS Europe Cup) tanto em 2016 como em 2017 e não houve nada melhor do que ver a festa em pleno pavilhão em Barcelos. Mais do que merecido, mas não estamos aqui para falar do “passado”, mas sim sobre aquilo que se tem feito nesta época.

O Óquei está a fazer um grande início de temporada junto dos ditos “grandes” do hóquei em patins nacional, ou, neste caso, daqueles que têm um orçamento a cima do que é normal para a nossa realidade. Atualmente, está a realizar um campeonato muito bom, tem 22 pontos e tem sido uma das sensações da época.

Esta época já venceu dois dos candidatos ao título, Sporting CP e FC Porto, e no seu pavilhão ainda não sentiu o sabor da derrota. Um autêntico inferno é criado em pleno Pavilhão Municipal de Barcelos, que tantas vezes se tem tornado um pesadelo para aqueles que lá jogam contra o OCB. Fervorosos pela modalidade, os adeptos barcelenses são o “sexto jogador” e marcam sempre presença para apoiar a equipa.

Em casa, o OCB ainda não teve qualquer derrota e já venceu o FC Porto
Foto de Capa: Óquei Clube de Barcelos
Anúncio Publicitário

A experiência aliada à juventude de qualidade têm sido os fatores chave para que o sucesso tenha vindo ao de cima.

Depois de duas épocas em Itália, Luís Querido voltou para uma casa que bem conhece e onde já foi muito feliz. Alvarinho, o diamante em bruto, volta a estar emprestado ao clube barcelense e muito tem feito neste início de época. As chegadas de Ezequiel Mena e Franco Ferruccio, ambos vindos do AD Oeiras, foram fundamentais, sobretudo, para melhorar o plano ofensivo e tem dados muitos frutos.

Os jovens Gonçalo Nunes e Gonçalo Meira também têm dado cartas e têm sido goleadores com seis e cinco golos na liga, respetivamente. No plano defensivo, o guarda-redes Ricardo Silva vai para a oitava temporada consecutiva no clube e muito tem feito pelo mesmo. Um plantel onde qualidade… não falta!

Juntamente com o AD Valongo, o OCB tem sido, normalmente, quem tem ficado no 5.º lugar do campeonato, logo depois dos “grandes” do hóquei em patins – FC Porto, SL Benfica, Sporting CP e UD Oliveirense. E não tem sido fácil para que os clubes que lutam pelo título passar em Barcelos… Nos últimos anos, tem sido um palco difícil para todos.

O apoio dos adeptos do Óquei Clube de Barcelos ultrapassaram as fronteiras nacionais e este foi o cenário em pleno território suíço
Foto de Capa: Óquei Clube de Barcelos

Olhando para um plano internacional, tem sido várias as glorias barcelenses por essa Europa fora. Já são sete os troféus ganhos e dois deles até muito recentemente. O clube barcelense tem conquistado a Europa e tem sido a aposta prioritária que, até agora, resultou na perfeição. Esta época, está a disputar a WS Europe Cup e os oitavos de final já estão aí à porta (teremos nova glória para contar? Veremos…).

Por isso, engane-se que o hóquei estava adormecido em Barcelos porque isso nunca aconteceu. Além dos troféus ganhos recentemente, o espetáculo nunca se perdeu na cidade barcelense e, dificilmente, se vai perder com tudo o que se tem passado nesta temporada. É um clube com história e que tem tudo para, neste ano, voltar a estar nos grandes palcos nacionais e internacionais. Afinal, dos históricos nunca ninguém se esquece.

Foto de Capa: Óquei Clube de Barcelos

Comentários