A CRÓNICA: DEFESA COMPLICOU TRABALHO DO ATAQUE

O líder, OC Barcelos, conseguiu levar os três pontos, mas não se livrou de passar por alguns sustos. A AD Sanjoanense não desistiu e quase foi premiada com o empate.

As duas equipas tentaram, nos primeiros minutos, definir através de jogadas rápidas, com maior pendor para a equipa da casa. O OC Barcelos acabou por chegar à vantagem, a 13 minutos do intervalo. Luís Querido, de longe, fez o primeiro da partida, que serviu de motivação para a equipa aumentar o score logo de seguida, por Rocha. No entanto, em contra-ataque, Alex Mount reduziu para os visitantes.

O líder do campeonato esteve por cima, durante a maioria da segunda parte, e conseguiu chegar ao 4-1. A AD Sanjoanense ainda reduziu à beira do intervalo por Xavier Cardoso, com alguma polémica à mistura.

Na segunda parte, o sentido de jogo não mudou, com o OC Barcelos a estar mais pressionante e perto da baliza adversária. Miguel Rocha fez o hat-trick logo no reinício, com assistência de Reinaldo Ventura. Aí, a AD Sanjoanense apareceu e conseguiu, através de transições rápidas, reduzir para a margem mínima por Hugo Santos e João Lima. Pelo meio, os visitantes ainda dispuseram de um livre direto, não aproveitado por Pedro Cerqueira.

Anúncio Publicitário

O treinador do OC Barcelos, Rui Neto, reformulou os quatro jogadores de campo para dar outro dinamismo à equipa. Rafael Lourenço e depois Gimenez, de livre direto, num grande golo, a voltar a colocar a diferença no resultado.

A vitória foi justa, mas o susto veio no final. Os visitantes marcaram dois golos, no último minuto (!) da partida, colocando o resultado na margem mínima.

 

A FIGURA

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por OC Barcelos (@oquei_barcelos)

Miguel Vieira – Um hat-trick foi um belo cartão de visita, neste jogo. É verdade que ainda podia ter concretizado mais, mas foi influente e participativo no jogo da equipa.

O FORA DE JOGO

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por OC Barcelos (@oquei_barcelos)

Defesa do OC Barcelos– Um jogo em que dominou e teve oportunidades suficientes para conseguir criar uma diferença considerável no resultado. No entanto, a defesa esteve mal a controlar os contra-ataques da Sanjoanense e deixou os visitantes aproximarem-se no resultado. O mais caricato foi mesmo o último minuto: dois golos sofridos, com poucos segundos de diferença.

 

ANÁLISE TÁTICA – OC BARCELOS

A equipa da casa entrou determinada a dominar o jogo, com uma troca de bola rápida e dinâmica entre os quatro jogadores. Reinaldo Ventura e Dario Gimenez deram a estabilidade atrás para os ataques, com Miguel Rocha a liderar na frente ofensiva.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Joka (7)

Reinaldo Ventura (7)

Miguel Rocha (8)

 Luís Querido (7)

Dario Gimenez (7)

SUPLENTES UTILIZADOS

Conti (-)

Zé Pedro (7)

Joca (7)

Tomás Pereira (7)

 Rafael Lourenço (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – AD SANJOANENSE

A equipa de São João da Madeira já sabia ao que vinha, pelo maior favoritismo dos ainda campeões nacionais em título. Os jogadores tentaram, através de transições rápidas, surpreender a equipa de Barcelos, focando-se na defesa.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Marco Lopes (7)

Tiago Almeida (6)

Xavier Cardoso (7)

Pedro Cerqueira (6)

Facundo Navarro (6)

SUBS UTILIZADOS

Tiago Freitas (-)

Alex Mount (6)

João Cruz (6)

João Lima (7)

Hugo Santos (7)

Foto de Capa: OC Barcelos

Artigo revisto por Mariana Plácido

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome