Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho modalidades

Os Roller Games, os Jogos Mundiais de Patinagem, têm início já neste fim de semana. No que ao hóquei em patins diz respeito, são os escalões de seniores femininos e sub-20 masculinos que dão a stickada de saída à modalidade. Os seniores masculinos apenas entram em ação no dia 3 de setembro.

Esta, que é primeira edição dos Roller Games que, inicialmente, estava prevista para Barcelona, vai decorrer na cidade chinesa de Nanjing e está repleta de novidades no que aos modelos competitivos diz respeito. Vamos por partes; começando pelo caso dos seniores masculinos, existem três competições distintas. O Campeonato do Mundo, a FIRS CUP e a Confederations CUP. O Mundial é composto por dois grupos de quatro seleções, onde estão presentes os oito primeiros classificados da última edição. A FIRS CUP é igualmente composta por dois grupos de quatro seleções sendo que, aqui, estão presentes países que ficaram na segunda metade da tabela em 2015, as duas melhores classificadas do Mundial B de 2014 que se inscreveram e uma estreia. Por último, na Confederations CUP, estão presentes apenas cinco seleções, muito por conta das desistências do Brasil e do Egito, sendo elas três regressos e uma estreia.

Campeonato do Mundo

Grupo A: Argentina (1º 2015), França (6º 2015), Itália (5º 2015) e Portugal (3º 2015)

Grupo B: Alemanha (4º 2015), Chile (8º 2015), Espanha (2º 2015) e Moçambique (7º 2015)

FIRS CUP

Grupo A: África do Sul (16º 2015), Áustria (12º 2015), Colômbia (13º 2015) e Macau (6ºB 2014)

Grupo B: Angola (9º 2015), Estados Unidos (4ºB 2015), Holanda (14º 2015) e Israel (Estreia)

Confederations CUP

Austrália (Regresso), Índia (Regresso), Japão (Regresso), Nova Zelândia (Regresso) e Taipé Chinesa (Estreia)

Para além deste novo formato de competição existem, ainda, dois pormenores interessantes e que apenas se aplicam no Mundial. Seguem para os quartos de final os três primeiros classificados de cada grupo e o primeiro classificação dos dois grupos da FIRS CUP, sendo que os últimos dois grupos do Mundial são relegados para os quartos de final da FIRS CUP. Outro elemento interessante é o emparelhamento feito para as meias-finais. Por exemplo, Portugal e Argentina fazem parte do mesmo grupo mas, em virtude das alterações no cruzamento dos jogos, podem voltar a defrontar-se nas semifinais.

Na FIRS CUP não há muito a dizer a não ser a troca de seleções com o Mundial. De resto é tudo como o habitual, fase de grupos e fase a eliminar, para determinar o vencedor da prova. A Confederations CUP, ao ser apenas disputada por cinco seleções, funcionará em formato de liga.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários