Anterior2 de 2Próximo

O segundo tempo também começou animado e com os dois guarda-redes a terem que mostrar qualidade. Sobretudo Pedro Henriques, que através das suas intervenções ia mantendo a liderança no marcador.

Aos trinta e um minutos de jogo, Joan Salvat viu um cartão azul por falta sobre Nicolia. No correspondente livre-direto, Jordi Adroher permitiu a defesa de Pedro Henriques.

Em superioridade numérica, as águias criaram algumas oportunidades, mas não conseguiu marcar.

O Benfica tentava pegar no jogo e asfixiar o Reus, mas Pedro Henriques dizia presente e defendia tudo o que os encarnados “atiravam” à sua baliza. No entanto, os frutos acabaram por ser colhidos, visto que, aos dez minutos da segunda parte, iniciativa individual de Nicolia e estava restabelecido o empate.

Depois de um novo empate, o Reus voltou a subir no jogo e a 10ª falta do Benfica surgiu. Raul Marin voltou a estar frente a frente a Traball e tal como ocorrera anteriormente, o guardião dos encarnados foi mais forte.

Defesa numa altura importante do jogo, quando faltavam pouco mais de dez minutos para o fim. Importância que foi realçada pelo 4-3 das águias. Recuperação de bola na meia pista defensiva do Reus e Valter Neves assistiu Adroher para o golo.

A vencer pela margem mínima, os encarnados tiveram uma enorme oportunidade de a tornar mais folgada em virtude da 10ª falta do Reus. Nicolia voltou à marca do livre-direto e atirou ao lado.

O jogo voltava a estar partido e as oportunidades sucediam-se. Isto deixava o golo mais perto de acontecer e a partir de uma jogada de insistência, Matias Platero fez o 4-4. Pouco depois, Diogo Rafael viu um novo cartão azul por protestos.

Novamente em superioridade numérica, o Reus não conseguiu aproveitar e tudo continuou empatado.

Até ao final, tudo se manteve na mesma e tal como ocorreu no jogo anterior, o jogo foi para prolongamento.

A primeira parte do prolongamento foi a mais animada. Logo no seu início, Matias Platero viu um cartão azul num lance com Diogo Rafael. Nicolia podia ter decidido o jogo, mas Pedro Henriques defendeu.

Reação da equipa do Reus quando Casanovas marca o penalti decisivo.  Fonte: CERS Rink-Hockey
Reação da equipa do Reus quando Casanovas marca o penalti decisivo.
Fonte: CERS Rink-Hockey

Por mais uma vez em superioridade numérica, chances foi o que não faltou ao Benfica, mas o guarda-redes português do Reus, emprestado pelo Benfica, demonstrou o seu valor e manteve os espanhóis em jogo.

Na segunda parte do prolongamento nada aconteceu e todas as decisões ficaram reservadas para os penaltis.

Aí, Pedro Henriques voltou a demonstrar que é especialista nestas ocasiões e pela terceira vez na carreira, foi elemento chave nas grandes penalidades e levou a sua equipa para a final da Liga Europeia.

A final, está marcada para as 15h00 deste domingo e frente a frente vão estar Oliveirense e Reus. O vice-campeão europeu vai tentar conquistar a primeira Liga Europeia do clube, enquanto que os catalães, que regressam a uma final europeia, vão tentar conquista a oitava, primeira sob o nome de Liga Europeia.

O jogo vai ser transmitido na RTP2 e através do canal de Youtube da CERS TV.

Foto de Capa: CERS Rink-Hockey

Anterior2 de 2Próximo

Comentários