Dezanove dias depois do encontro que determinava o campeão europeu de hóquei em patins feminino ter sido interrompido e suspendido, devido aos efeitos do furação Leslie, disputaram-se os cento e cinco segundos em falta. 

O retomar da partida foi uma decisão envolta em bastante polémica, com a RFEP a entender que o jogo deveria ter sido dado por terminado. No entanto, Fernando Claro, antigo presidente da FPP e atual da World Skate, defendeu que se tinha de esgotar o tempo em falta no marcador e, após vários dias de indefinição, a data escolhida foi o dia 1 de novembro. 

As seleções portuguesa e espanhola estiveram presentes, tal como não poderia deixar de acontecer, mas o mesmo não se pode dizer da dupla de arbitragem. Isto, porque o italiano Massimiliano Carmazzi está lesionado e não pôde arbitrar o resto da partida que, assim, ficou ao cargo do francês Julien Thibaud.

O encontro foi reiniciado com um golpe duplo, sendo que as duas seleções estavam à bica. Sem grande critério, tendo em conta o tempo por se jogar, Portugal teve uma grande oportunidade para empatar a partida a cerca de quarenta segundos do final, mas a guardiã espanhola negou a igualdade a Inês Vieira. Na sequência desse lance, surgiu a 15ª falta lusitana. Anna Casarramona foi chamada à conversão e não desperdiçou, fazendo o 4-2. Golo que selou, ainda mais, a vitória no europeu. Com apenas alguns instantes no fim, Marlene Sousa quase reduziu o marcador, mas Laura Vicente negou o tento à capitã portuguesa.  

Assim, o jogo teve o desfecho já esperado, com a Espanha a vencer o campeonato da europa pela quinta fez consecutiva, chegando ao respetivo penta. Algo nunca antes conseguido por nenhuma seleção feminina a nível europeu. 

No medalheiro dos campeonatos da europa de senhora, a “La Roja” aumenta a vantagem sobre Portugal, passando a somar seis títulos, contra os três da seleção portuguesa. 

Nota ainda para um curioso feito obtido por “nuestros hermanos”. Com a conquista desta quinta-feira, todas as competições internacionais, sejam elas de clubes ou seleções, foram conquistadas por equipas espanholas. Os europeus foram vencidos pela Espanha, a Liga Europeia e a Taça Continental foram conquistadas pelo Barcelona, a Taça CERS pelo CE Lleida e a Liga Europeia feminina pelo CP Gijón.

Foto de Capa: RFEPatinaje

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários