SC Tomar 3-4 UD Oliveirense: À terceira… nova vitória sofrida

    A CRÓNICA: JOGO INTENSO E BEM DISPUTADO, TERMINA COM (MAIS UMA) VITÓRIA DA UD OLIVEIRENSE

    No Pavilhão Municipal Cidade de Tomar, Sporting Clube de Tomar e União Desportiva Oliveirense mediram força pela terceira vez esta temporada. Depois das vitórias na primeira volta do Campeonato, em Azeméis, e na Taça de Portugal, em Tomar, a equipa de Paulo Pereira tentava dar seguinte à série de vitórias e aproximar-se do SL Benfica.

    Quanto à partida propriamente dita, ainda havia adeptos a sentarem-se nos seus lugares, quando a Oliveirense inaugurou o marcador (0-1). A equipa visitante entrou com tudo e Marc Torra foi da esquerda para o meio para fazer o primeiro da tarde… Aos 14 segundos. A perder praticamente desde o início, os nabantinos esboçaram a sua reação, e acabaram por empatar ainda na fase inicial do encontro (1-1). Tomás Moreira atacou a baliza de Diogo Fernandes e, no momento certo, serviu Rubinho para o empate.

    Momentos depois, Guilherme Silva recuperou uma bola a meio campo, entrou dentro da área e foi tocado por um defensor da Oliveirense. Na cobrança do penálti, Caio atirou ao lado do poste esquerdo da baliza de Diogo Fernandes. Diz o lema que quem não marca, sofre… E assim foi. Já depois de Xico Veludo ter defendido um Livre Direto, Guilherme Silva cometeu penálti sobre Marc Torra. O capitão assumiu o castigo máximo e bateu o guardião tomarense (1-2). A resposta foi praticamente imediata, com Caio a fazer o que sabe melhor (2-2). Incorporou-se no ataque pela direita e, de meia distância, desferiu um grande remate para o empate.

    A partida acabou por seguir assim para o intervalo, um resultado que acabou por se revelar justo face ao que foi apresentado nos primeiros 25 minutos. A Oliveirense entrou muito bem na partida, marcou cedo e, face à desvantagem, o Tomar acabou por reagir, empatando aos 10 minutos. Com o empate a uma bola, Xico Veludo “salvou” a sua equipa em diversas ocasiões, mas a equipa forasteira acabou mesmo por voltar à frente do marcador. Logo a seguir, nova reação positiva da equipa da casa, embalada por uma grande jogada individual de Caio.

    No segundo tempo, os oliveirenses voltaram a entrar melhor e, aos cinco minutos, voltaram à frente da partida (2-3). Xico Veludo ainda negou o golo numa primeira instância, mas Xavi Cardoso acabou por fazer o golo na insistência. Todavia, a treze minutos do final, nova transição rápida tomarense, Ivo Silva conduziu o ataque pela direita e, junto à baliza, atirou cruzado e rasteiro para o empate (3-3).

    Com o empate no marcador à entrada para os últimos minutos de jogo, a partida continuou num ritmo nefrálgico, com as duas equipas à procura do jogo e os dois guarda-redes a mostrarem o seu melhor nível. Porém, a pouco mais de dois minutos do fim, Nuno Araújo recebeu na direita, tirou dois adversários do caminho e rematou para o fundo das redes (3-4). Novamente em desvantagem, o Tomar foi à procura do golo e, já no penúltimo minuto de jogo, a Oliveirense chegou à décima falta. Na cobrança Tomás Moreira atirou de pronto e, a meias com o poste, Diogo Fernandes impediu o golo.

    Até ao final, o Tomar ainda apostou nos cinco jogadores de campo, mas o resultado não viria a sofrer mais alterações. Com estes três importantes pontos, a Oliveirense alcança os 47 pontos e está, provisoriamente, em igualdade pontual com o SL Benfica. Já o Tomar, permanece na sétima posição, com 33 pontos.

    A FIGURA

    Marc Torra – Aos 37 anos, é um privilégio continuarmos a ter Marc Torra no nosso campeonato. Hoje voltou a demonstrá-lo. Marcou dois dos quatro golos da sua equipa e exibiu toda a sua classe na quadra do Pavilhão Cidade de Tomar. Apesar de estar longe da sua veia goleadora de outros tempos, o capitão continua a ser decisivo e é fundamental para a sua equipa.

    O FORA DE JOGO

    Tomás Moreira – Não fez um mau jogo, longe disso, mas teve no stick a grande oportunidade desta partida e acabou por desperdiçar. Esse desperdício acabou por custar a derrota à sua equipa. Termina o jogo de hoje com esse infortúnio mas, certamente, irá responder na próxima partida. Estamos a falar de um grande jogador que, com apenas 25 anos, é uma das grandes figuras desta época.

     

    ANÁLISE TÁTICA – SC TOMAR

    Começam a faltar palavras para descrever esta equipa. Mais uma vez, a equipa tomarense mostrou o porquê de ser uma das melhores equipas a jogar em casa e voltou a causar grandes dificuldades à UD Oliveirense. Caiu pela terceira vez, é certo, mas todos esses resultados desfavoráveis foram alcançados pela margem mínima. Uma vez mais, o bloco compacto, as transições rápidas e a pressão alta complicaram a vida aos oliveirenses. De negativo, as bolas paradas, que já deram tantas alegrias a esta equipa. Fica na retina mais uma excelente exibição da turma de Nuno Lopes.

    5 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Xico Veludo (8)

    Tomás Moreira (6)

    Ivo Silva (7)

    Rubinho (7)

    Pedro Martins (6)

    SUBS UTILIZADOS

    Guilherme Silva (6)

    Lucas Honório (7)

    Caio (7)

    Filipe Almeida (6)

    ANÁLISE TÁTICA – UD OLIVEIRENSE

    Sabendo das dificuldades e da excelente equipa que o SC Tomar possui, a UD Oliveirense apresentou-se em Tomar à procura da vitória desde cedo, sem dar grandes chances aos homens da casa. E assim foi. Marcou por duas vezes nos primeiros minutos de ambas as partes e controlou as investidas do seu adversário, sem nunca descurar a procura pelo golo. Quando sofreu, voltou a esboçar uma grande toada ofensiva. Nunca esteve em desvantagem e isso foi fundamental para o desfecho da partida.

    5 INICIAL E PONTUAÇÕES

    Diogo Fernandes (8)

    Marc Torra (9)

    Xavi Cardoso (8)

    Franco Platero (7)

    Tato Ferruccio (7)

    SUBS UTILIZADOS

    Nuno Araújo (8)

    Jorge Silva (7)

    Lucas Martínez (7)

    Xanoca (8)

     

     

    Rescaldo da autoria de Tiago Alexandre, redator de Modalidades

    Artigo revisto por Joana Mendes

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Tiago Alexandre
    Tiago Alexandrehttp://www.bolanarede.pt
    O Tiago nasceu em Abrantes e, atualmente, estuda em Portalegre, cidade para onde partiu em busca do seu sonho no meio do Jornalismo. Está ligado ao Desporto desde sempre e gosta de rebater as suas opiniões até à última. O Ciclismo e o Futebol - não o 'jogo da bola' - são as suas paixões, sem nunca descurar o Hóquei em Patins, o Futsal e o brilhante mundo dos Esports.