logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Sporting CP

SL Benfica 5-3 Sporting CP: Siga mais um derby

modalidades cabeçalho

A CRÓNICA: MINUTO FATAL DEU O MOTE À REVIRAVOLTA FINAL

O Sporting CP podia garantir o acesso à Final frente ao FC Porto caso vencesse o SL Benfica no Pavilhão da Luz.

Para alcançar tal desiderato, os leões entraram mais dominantes. Contudo, foram as águias a inaugurarem o marcador por Ordóñez aos 2´.

O ritmo de jogo estava eletrizante e os visitantes conseguiram chegar ao empate aos 6´ por Romero.

Nos minutos seguintes, o Benfica teve mais posse, mas sem conseguir concretizar. Já o Sporting, depois de ter visto um golo ser anulado e de duas defesas seguras de Girão, chegou à vantagem por João Souto com assistência de Platero.

Até ao intervalo, os benfiquistas insistiram mais, porém o marcador não se alterou.

No início da segunda parte, o Sporting cometeu a décima falta. Ordóñez cobrou o livre direto, só que Girão conseguiu defender.

Aos 5´ da segunda parte, Verona rematou forte para o fundo da baliza encarnada e alargou a vantagem para os leões.

No minuto seguinte, dupla contrariedade para o Sporting. Ferran Font viu o cartão azul e a seguir Platero também foi admoestado já no reatar do jogo. E se o primeiro livre direto não foi concretizado por Nicolía, no segundo disparou diretamente para as redes de Girão.

Os minutos seguintes foram de aflição para o Sporting. Em inferioridade numérica e com a vantagem encurtada para a margem miníma, os leões encolheram-se e tentaram o que puderam para segurar a bola.

Os visitantes conseguiram aguentar a vantagem em inferioridade numérica, mas já em 5×5 o Benfica chegou ao empate por Ordóñez com um remate de longe a 11´ do final. No minuto seguinte, o Benfica viu um penálti assinalado a favor por falta de Platero sobre Álvarez. O internacional argentino cobrou a bola parada e completou a reviravolta encarnada.

O Sporting CP arriscou para chegar ao empate, mas não conseguiu chegar ao golo. No último minuto da partida, a jogar com cinco jogadores de campo, os visitantes acabaram mesmo por sofrer mais um golo por Diogo Rafael.

Assim, o segundo finalista vai ser conhecido no Pavilhão João Rocha ao quinto jogo.

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Lucas Ordóñez – O avançado benfiquista foi decisivo com o seu hat-trick na partida. O internacional argentino tentou muito, acabou por não ser totalmente eficazmente nas bolas paradas, mas fez o que era preciso para ajudar a sua equipa a ganhar o jogo.

O FORA DE JOGO

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Ferran Font – O internacional espanhol não soube manter a cabeça fria, numa altura em que os leões precisavam. A vencer com dois golos de diferença, o avançado sportinguista acabou por fazer uma falta a meio campo que levou a que o árbitro o admoestasse com o cartão azul, deixando a equipa em inferioridade numérica. Esteve pouco em jogo e foi ainda ineficaz de livre direto.

 

 ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

Nuno Resende sabia que tinha de ganhar e apostou numa estratégia ofensiva que privilegiasse os movimentos ofensivos rápidos para levar mais perigo à baliza dos leões.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Pedro Henriques (7)

 Diogo Rafael (7)

Edu Lamas (6)

 Ordóñez (8)

Gonçalo Pinto (6)

SUBS UTILIZADOS

Rodrigo Vieira (-)

Poka (6)

Nicolía (6)

Álvarez (6)

Manrubia (6)

  ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

Paulo Freitas apresentou uma equipa mais expectante ao estar em vantagem na eliminatória. A instabilidade acabou por deitar abaixo a vantagem de dois golos, no minuto em que Romero e Ferran Font levaram o cartão azul. Com a reviravolta encarnada, os leões tiveram de mudar a postura e apostaram mesmo no 5×4, só que a desvantagem foi aumentada.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Ângelo Girão (7)

Platero (6)

Romero (6)

Ferran Font (5)

 João Souto (6)

SUBS UTILIZADOS

Zé Diogo Macedo (-)

Filipe Martins (-)

João Almeida (-)

João Souto (6)

Toni Pérez (6)

Foto de Capa: Carlos Silva / Bola na Rede

Artigo revisto por Joana Mendes

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.

Curioso em múltiplas áreas, o desporto não podia escapar do seu campo de interesses. O seu desporto favorito é o futebol, mas desde miúdo, passava as tardes de domingo a ver jogos de basquetebol, andebol, futsal e hóquei nacionais.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA