Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho modalidadesNuma partida antecipada dos dezasseis avos de final da Taça de Portugal, o Benfica recebeu e goleou o conjunto do Grândola por 9-1. Num encontro que ficou marcado pela enorme exibição do guarda-redes visitante, Tiago Pereira, assim como pela grande primeira parte dos encarnados, as águias cumpriram as expetativas e seguiram em frente na Taça.

O Benfica entrou forte, impondo um ritmo alto na partida, com o objetivo de desorganizar a defensiva alentejana e massacrar Tiago Pereira, titular em virtude da lesão de Ricardo Costa. O Grândola, sempre que conseguia, tentava ter a bola em sua posse de bola o mais tempo possível e respirar um pouco.

Com um bloco defensivo muito baixo, o Grândola ia retirando espaço aos jogadores encarnados, o que dificultava a tarefa benfiquista. Mesmo tendo em conta que, disputados cerca de dez minutos, o que já havia feito em pista era mais do que suficiente para estar em vantagem. A nível atacante criava perigo quando podia e aos doze minutos esteve perto de marcar com uma bola ao poste. Na resposta, Tiago Rafael ficou perto de abrir o ativo mas, de forma incrível, não faturou. Seguiu-se outra oportunidade para o Grândola não aproveitada e praticamente nas duas jogadas seguintes, Nicolia, com uma grande stickada, e João Rodrigues, servido pelo argentino, colocaram as águias a vencer por 2-0.

O Benfica confirmava a superioridade apresentada em pista. Algo que se acentuou quando Pedro Nunes rodou os quatro jogadores de campo, dificultando ainda mais a tarefa do conjunto alentejano.

A oito minutos do intervalo, após um belo lance coletivo, Valter Neves, o capitão encarnado, aumentou a vantagem para 3-0. Pouco depois, num lance de contra-ataque a três toques de uma baliza à outra, Vieirinha enrolou o esférico pelo chão e fez o 4-0. Logo a seguir, Jordi Adroher e Miguel Rocha seguiram isolados para a baliza adversária e o espanhol apontou o quinto golo da noite.

O Grândola não estava a ter grandes hipóteses, mas, a pouco mais de três minutos da pausa, beneficiou de uma grande penalidade, visto que Valter Neves cortou a bola com o patim no dentro da sua área. No entanto, o lance acabou por ser anulado, pois um jogador da equipa visitante saiu da sua área antes de tempo.

Chegado o intervalo, os encarnados venciam por cinco golos de diferença. Diferença essa que poderia ser bem maior, mas que foi impedida por uma bela exibição de Tiago Pereira e também devido a muito desperdício. Só deu mesmo Benfica. O Grândola teve algumas oportunidades de fazer alguns golos e sempre que tinha a bola procurava jogar, mas frente a uma equipa como as águias é algo extremamente complicado.

Vieirinha esteve em bom plano ao fazer três golos Fonte: Sport Lisboa e Benfica - Modalidades
Vieirinha esteve em bom plano ao fazer três golos
Fonte: Sport Lisboa e Benfica – Modalidades

A segunda parte manteve o ritmo apresentado na primeira e perto da marca dos trinta minutos, Diogo Rafael assumiu uma iniciativa individual, ganhou espaço, não foi egoísta e serviu João Rodrigues para o 6-0. De seguida, Filipe Bernardino viu um cartão azul após cometer uma falta sobre Diogo Rafael. O próprio foi o escolhido para a conversão do livre direto, mas não conseguiu converter.

Em superioridade numérica e a pressionar muito alto, os comandados de Pedro Nunes tiveram várias oportunidades para marcar, mas o score não se alterou. Pouco depois de gorada a fase de superioridade, Nicolia “sacou” um livre direto e na sua respetiva conversão, tentou fazer um bonito, mas Tiago Pereira realizou uma enorme defesa com o ombro direito. Quase de seguida surgiu a 10ª falta do Grândola. Desta feita, foi João Rodrigues o escolhido para converter o livre direto, mas também não conseguiu concretizar.

A meio do período, o Grândola dispôs de várias oportunidades de golo e após quatro defesas de Traball, Hugo Santos fez a festa dos adeptos visitantes. Justo.

Com cerca de dez minutos para o final, Valter Neves voltou a cometer uma grande penalidade, mas Rúben Silva não foi feliz e enviou o esférico à barra. Passados alguns minutos, Tiago Pereira perdeu o seu stick e acabou por fazer uma defesa sem estar na sua posse, o que levou a ser assinalada uma grande penalidade. Miguel Rocha foi o atleta a ter possibilidade de marcar a grande penalidade e apesar de inicialmente ter stickado ao lado, na recarga não deu hipótese e com uma “picadinha” fez o 7-1. Minutos depois, Vieirinha aproveitou uma bola solta ao segundo poste e aumentou a vantagem benfiquista para 8-1.

O fim estava cada vez mais próximo e com pouco mais de dois minutos para se jogar, o Grândola cometeu a sua 15ª falta e Tiago Pereira voltou a levar a melhor, desta feita, perante Jordi Adroher.

Mesmo ao cair do pano, num lance de contra-ataque, Vieirinha enrolou a bola ao ângulo superior esquerdo e fixou o resultado final em 9-1, a favor do Benfica.

Finalizado o encontro, os encarnados demonstraram a sua superioridade perante o Grândola, mas é necessário ter em conta que a primeira parte acabou por ser mais conseguida do que a segunda, o que permitiu à equipa visitante ter várias oportunidades para marcar.

Na próxima semana, a equipa do Benfica tem uma deslocação até à Suíça para defrontar o Montreux, num jogo a contar para a 5ª jornada da fase de grupos da Liga Europeia. O Grândola, por sua vez, regressa aos jogos do seu campeonato, tendo pela frente o Infante Sagres.

Foto de Capa: Sport Lisboa e Benfica – Modalidades

Anterior1 de 3Próximo

Comentários