Anterior1 de 3Próximo

A uma semana de visitar a Luz, a Oliveirense recebeu e goleou o Paço de Arcos por 9-1. Mantendo a liderança do campeonato e a vantagem sobre o Porto, que também venceu, tendo aproveitado para se distanciar do Benfica, ficando à espera de saber o que faz o Sporting no encontro diante do Riba d’Ave. 

A jogar em casa e com possibilidade de aumentar a vantagem para os encarnados, Jorge Silva, servido por Torra, desviou o esférico perto da baliza de Diogo Rodrigues e fez o 1-0 logo aos três minutos. Procurando manter a boa forma das últimas semanas, o Paço de Arcos não se intimidava e Rafael Lourenço, num lance bastante parecido com o do golo da União, quase restabeleceu a igualdade.

Numa partida que começou de forma bastante dinâmica e com um ritmo alto, Oliveirense e Paço de Arcos procuravam chegar à baliza adversária muito rapidamente. No entanto, poucos foram os lances que assustaram os guardiões, sobretudo Puigbí.

Com cerca de dez minutos de jogo e pouco tempo depois de um primeiro aviso, Jordi Bargalló arrancou para uma iniciativa individual e, ao ver Jorge Silva em boa posição, assistiu o melhor marcador da Oliveirense para o 2-0. Nem volvido um minuto e Xavi Barroso, na tentativa de servir um colega de equipa, acabou por fazer o 3-0. Contudo, Matraco, nome pelo qual é conhecido Diogo Rodrigues no mundo do hóquei em patins, não ficou nada bem na fotografia. Segundos depois, na sequência de uma perda de bola de Tiago Gouveia, Marc Torra ficou muito perto do quarto. Matraco aproveitou para redimir-se.

A perder por três golos sem resposta, o Paço de Arcos tentava responder, mas não estava a conseguir penetrar na teia defensiva da União. Equipa que estava a pressionar bastante, de forma a recuperar o esférico o mais rapidamente possível, com o objetivo de apanhar o conjunto da linha em contrapé. Em ataque organizado, a Oliveirense não apresentava “ância” dos minutos iniciais, procurando criar desequilíbrios na defesa do Paço de Arcos.

Sempre com muito dinamismo e ritmo no ataque, a Oliveirense fazia o que queria, controlando o encontro sem qualquer tipo de dificuldades. Criando perigo para a baliza contrária e cerrando os caminhos para a sua.

Concluída a primeira parte, a Oliveirense vencia o Paço de Arcos por claros 3-0. Resultado sem qualquer tipo de contestação e que apenas não era mais avolumado porque Matraco não o permitiu. Com uma entrada muito forte em pista, a União cedo chegou à vantagem e com naturalidade a aumentou. Alcançados os três golos de diferença, o conjunto de Oliveira de Azeméis controlou a partida a seu belo prazer, não tendo permitido, praticamente, qualquer tipo de resposta ao Paço de Arcos.

Jorge Silva, o melhor marcador da Oliveirense, voltou a estar em grande ao apontar três golos
Fonte: União Desportiva Oliveirense/Simoldes-Hóquei em Patins

A segunda metade manteve a toada da primeira e a Oliveirense voltou a entrar forte. Contudo, quem marcou foi o Paço de Arcos. Pedro Vaz stickou e Rafael Lourenço, bem posicionado, desviou o esférico para o 3-1. Segundos depois, Rafael Lourenço ficou perto de bisar, mas Puigbí acabou por levar a melhor no novo duelo com o número quarenta e quatro do conjunto visitante. Não voltou a marcar o Paço de Arcos, marcou a Oliveirense. Pablo Cancela, numa jogada de insistência, disse sim a um passe de Pedro Moreira e apontou o 4-1. Volvidos alguns instantes, nova iniciativa individual de Jordi Bargalló e estava feito o 5-1. Por mais uma vez, Matraco podia ter feito mais. 

Após uns minutos frenéticos depois do regresso dos balneários, a Oliveirense, que não desaproveitava uma transição rápida, começou a procurar recuperar o controlo do encontro, passando a fazer ataques mais longos.  

Sem conseguir chegar à baliza em jogo corrido, o Paço de Arcos tentava surpreender. Assim, na sequência de uma bola que sobrou para a meia pista do conjunto da linha, Tomás Moreira stickou de muito longe e por pouco Rafael Lourenço não marcou.

Em cima da marca dos quarenta e dois minutos de jogo, bela triangulação da equipa da Oliveirense e, servido por Bargalló, Ricardo Barreiros fez o 6-1. A superioridade da União era evidente e pouco depois Marc Torra, a passe de Bargalló, assinou o 7-1.

A cerca de sete minutos e meio do fim, numa situação de quatro para três momentâneo, visto que um atleta do Paço de Arcos chegou atrasado à sua zona defensiva, Emanuel Garcia, servido por Marc Torra, fez o 8-1. Minutos depois, contra-ataque de três para dois a favor da Oliveirense e Jorge Silva apontou o 9-1.

A faltarem perto de dois minutos para terminar a partida, a Oliveirense cometeu a sua 10ª falta. Tomás Moreira foi o escolhido para a conversão do livre-direto, mas Puigbi, com a perna esquerda, negou o golo ao jovem jogador do Paço de Arcos. 

Finalizado o encontro, a Oliveirense goleou o Paço de Arcos por 9-1. Resultado que se ajusta ao que as duas equipas fizeram dentro de pista e que demonstra a enorme superioridade do conjunto de Oliveira de Azeméis. Muito forte a atacar, fosse em transições rápidas ou em combinações, quando em posse, mas também a defender, não dando muito espaço aos comandados por Luís Duarte para criar lances de perigo.

Assim, a Oliveirense mantém a liderança do campeonato nacional, agora com trinta e oito pontos, mais um que o Porto, que nesta jornada venceu a Juventude de Viana por 7-5, tendo ainda aproveitado o empate do Benfica em Tomar a 1-1. No que diz respeito ao Sporting, os leões jogam apenas no domingo, no derradeiro encontro da ronda, recebendo a surpresa do campeonato, o Riba d’Ave HC.

EQUIPAS

UD Oliveirense: 88-Xavi Puigbí (GR), 6-Xavi Barroso, 8-Marc Torra, 9-Jordi Bargalló e 15-Jorge Silva; Jogaram ainda: 7-Pedro Moreira, 74-Pablo Cancela, 77-Ricardo Barreiros (CAP.) e 84-Emanuel Garcia

CD Paço de Arcos: 1-Diogo Rodrigues (GR), 2-Tiago Gouveia (CAP.), 5-José Tiago, 44-Rafael Lourenço e 53-Pedro Vaz; Jogaram ainda: 3-Paulo Jesus, 6-Bruno Frade, 7-Tomás Moreira e 8-João Mendes 

Anterior1 de 3Próximo

Comentários