cab hoquei

Chegado o final do ano de 2013, é tempo de olhar para trás e fazer um balanço.

Este ano vai ficar na história no Benfica http://thumbs.sapo.pt
Este ano vai ficar na história no Benfica
http://thumbs.sapo.pt

Este foi um ano cheio de emoções para o hóquei português. Comecemos pelo Benfica. Este ano, a nível internacional, foi o melhor de sempre. O Benfica tocou o estrelato e viu, primeiro, a Europa e, depois, o Mundo ficarem a seus pés. Tudo começou na final four da Liga Europeia, disputada no Porto, e onde Benfica e FC Porto chegaram à final (aqui também mais uma vitória para o hóquei português). Depois de ter eliminado o Hockey Valdagno, o Benfica encontrava o FC Porto, que tinha derrotado o Barcelona, numa final inédita entre dois clubes portugueses, e que teve polémica à sua volta. Depois de se ter sentido intimidado durante o jogo da meia-final por parte de adeptos do Porto, o Benfica considerou não ir ao jogo da final, tendo a decisão de jogar sido tomada na manhã do dia do jogo. Em pleno Dragão Caixa, o Benfica conquistou a sua primeira Liga Europeia, graças a um golo de ouro de Diogo Rafael. Começava aqui uma caminhada cheia de glória para o Benfica. A próxima conquista seria a Taça Continental, onde os encarnados derrotaram, de forma contundente, o vencedor da Taça CERS, o Vendrell, por 5-3 fora e 5-0. E tudo culminaria na Taça Intercontinental. Frente ao campeão sul-americano, o Sport Recife, o Benfica goleou por 10-3, resultado que mostra o grande desequilíbrio que há entre o hóquei português e o brasileiro. Com o estatuto de campeão nesta edição da Liga Europeia, o Benfica lidera o seu grupo só com vitórias. A nível interno, as coisas não foram tão brilhantes. O clube não foi capaz de ganhar o campeonato e a Taça de Portugal e ocupa neste momento o 2º lugar.

O FC Porto também foi um dos vencedores do ano. Conquistou o campeonato, a Taça e a Supertaça, conseguiu uma grande vitória frente ao Barcelona e lidera o seu grupo na Liga Europeia. Faltou a cereja no topo do bolo, que seria a conquista da Liga Europeia no seu pavilhão. No campeonato, os azuis e brancos seguem em 3º.

A selecção de sub-20 voltou a ser feliz no Mundial http://cdn.record.xl.pt
A selecção de sub-20 voltou a ser feliz no Mundial
Fonte: Record

Em termos de selecções, este ano foi mais do mesmo. Muita esperança, muita qualidade, mas, no final, frustração. Por diversos factores já aqui referidos, Portugal voltou a falhar. No Mundial, Portugal apresentava-se como um dos favoritos, mas, num jogo onde o azar e a arbitragem não ajudaram, o país foi eliminado frente à Argentina e não conseguiu realizar o seu sonho. O mesmo se passou no Europeu feminino. Depois de uma série de resultados que deixavam o público esperançado, a selecção portuguesa caiu na final perante a Espanha por uns expressivos 7-0. Mais uma vez, Portugal morreu na praia. Mas, no panorama da selecção, nem tudo é negativo. Os sub-20 conquistaram o Mundial, um troféu que escapava há três finais consecutivas, com um trajecto impecável. Estes jovens mostraram que o futuro do hóquei está em boas mãos.

Anúncio Publicitário

Em 2013, assistimos também à saída de Carlos Feriche da selecção espanhola. Depois de ter conquistado quatro Europeus e cinco Mundiais, abandonou o cargo deixando Espanha no topo da modalidade.

A AD Valongo termina 2013 num grande momento http://www.advalongo.pt
A AD Valongo termina 2013 num grande momento
Fonte: advalongo.pt

E acabo os destaques com a equipa sensação. Nesta época natalícia, há uma equipa que está a viver um verdadeiro conto de Natal. Falo da AD Valongo, a equipa sensação do campeonato. Líder isolado, líder do seu grupo na Liga Europeia e, ainda sem perder, a AD Valongo vive o melhor momento na sua história e não podia ter pedido melhor fim de ano. Para 2014, o desejo é o de continuar a ser uma força emergente no hóquei português e, quem sabe, causar uma surpresa no campeonato.

São estes os destaques de 2013. Desejo a todos um óptimo ano de 2014, agradecendo o apoio que têm dado ao Bola na Rede e desejando que assim continuem.